“Tudo a preço de maçã”: tudo é relativo no Universo

barato no planalto

Fruta do frio: barata no Planalto Catarinense.

Por Maurílio Mendes, ‘O Mensageiro’

Publicado em 7 de agosto de 2012

Tudo a preço de banana”. Certamente você já ouviu essa expressão, significando que algo é incrivelmente barato. Porém, pode ser que alguém não saiba, na Serra Catarinense esse ditado popular é um absurdo. Porque lá banana é caro, veja você. Na região mais fria do Brasil, o que é barato é a maçã.

………….

Quem gosta de geleia sabe que há diversos níveis de qualidade, significando que há graus diferentes de pureza da fruta que está no rótulo. Quero dizer com isso o seguinte: há geleias mais elaboradas, com pedaços de frutas e embalagens de vidro, que geralmente são produzidas no Rio Grande do Sul.

E no outro extremo estão os doces mais populares que vem em embalagens de plástico, fabricados em Santa Catarina. Entre eles há faixas intermediárias, evidente.

barato na baixada

Fruta do calor: cara na serra de SC, onde neva forte todo ano.

Vamos falar da diferença fundamental entre as geleias: as mais caras contem apenas a fruta que está indicada no rótulo. Tipo, a geleia de morango contem apenas morango. Parece óbvio, mas não é, justamente pelo que vou dizer agora:

Os doces populares catarinenses todos eles são feitos com maçã. Todos. Independente do sabor indicado no rótulo. O doce de banana é feito com maçã, o doce de uva é feito com maçã, o doce de pêssego é feito com maçã.

Exatamente porque nas regiões frias do Planalto Catarinense maçã é muito mais barata que banana e que qualquer outra fruta.

Doce de banana, certo? Errado. Na verdade doce de banana e maçã.

É claro que o doce contem também a fruta que o nomeia. O doce de banana é feito também com banana. Mas a banana é pra dar o gosto, o tempero, digamos assim. O espessante, o que engrossa a massa, é polpa de maçã. O único doce que contém apenas uma fruta é o ….. (suspense) de maçã, é óbvio.

……………………

Veja as fotos, o doce é de banana. Só que ele é produzido em Siderópolis, na Grande Criciúma-SC. No rótulo só há um endereço de Cascavel-PR, porque ele é comercializado por uma empresa paranaense.

Mas observem abaixo que há o CNPJ do fabricante. Então podemos consultar o sítio da Receita Federal e confirmar que a fábrica é em Santa Catarina. Tudo está bem ilustrado.

É isso, cara, na Grande Criciúma e em toda a Serra de SC, banana não é ‘preço de banana’. Banana é cara, porque é fruta do calor. Quando vou pra São Paulo, vejo todo o Vale do Ribeira forrado por um imenso bananal, porque ali é uma região tórrida. Mas no Planalto Catarinense, a ‘preço de banana’, só mesmo a maçã, porque é fruta do frio.

…………….

Tudo é relativo no Universo, não é mesmo? A maçã, tão cara em supermercados de classe média das grandes metrópoles, é quase que um resíduo nas partes mais altas e frias de nosso país.em Santa Catarina, claro

Já a banana é escassa, e apenas tempera o doce que leva seu nome. Um carioca se assustaria em ver como a banana é cara em Criciúma e São Joaquim-SC, tão acostumado que está com a mentalidade ‘preço de banana’ prevalente no litoral do Sudeste.

Porque, na Serra Catarina quando algo está quase de graça, nós diríamos “Tudo a preço de maçã”. Que coisa, não?

Deus proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s