Charrúa

maurilio no uruguai

Mate Amargo.

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado em 30 de julho de 2016

Maurílio viajando pelo mundo. No Uruguai e na França. Começando pelo Uruguai, ele foi fotografado num parque na orla de Montevidéu.

Que tem o nome da cidade em letras garrafais. Eu não conhecia esse monumento, nunca estive fisicamente no Uruguai. montevideu

Seja como for, aí está Maurílio tomando um chimarrão, e com o manto do Nacional do Uruguai, tri-campeão da Libertadores.

bleu, blanc, rouge

Pra vibrarmos na mesma frequência, agora Maurílio em Paris. Em frente a Torre Eiffel. Dessa vez com a camisa do Paris Saint-Germain.

maurilio na franca

Na ‘Cidade-Luz’.

Esse monumento é universalmente conhecido, não é preciso explicar nem anexar fotos. Mesmo quem nunca esteve na Europa (como é meu caso) já o viu milhares de vezes em fotos e na TV.

A ‘mesma frequência’ se refere que os dois times têm as mesmas cores, branco, azul e vermelho. Que são as cores nacionais também tanto da França quanto do Uruguai.

Sim, a bandeira atual, civil, do Uruguai é apenas azul e branca espelhando a argentina. Mas a bandeira de guerra uruguaia, com a qual ele se tornou independente do Brasil, é tricolor, incluía o vermelho.

Todos os movimentos nacionalistas uruguaios, sejam de direita ou esquerda, incluem a cor rubra em sua parafernália, exatamente por isso. É pela mesma razão que o Nacional é tricolor e inclui o vermelho.

paris-saint-germain

Em frente a Torre Eiffel, com a camisa tricolor azul, vermelha e branca do PSG.

Trata-se do primeiro clube ‘crioulo’ da América. Daí seu nome, o ‘Nacional do Uruguai’. Foi fundado por uruguaios, e não por espanhóis (ou ingleses, ou italianos, ou alemães) que morassem no Uruguai.

Ou seja o 1º que foi fundado por americanos aqui nascidos, e não por europeus colonos (‘Americanos’ se refere, sempre, ao continente América – o que é natural dos EUA é ‘ianque’ ou ‘estadunidense’).

…………

Isto bem esclarecido, vamos a um detalhe curioso. Geralmente quando desenho ‘Maurílio’ com camisa de times de futebol do exterior, é na cor azul.

No Equador o L.D.U., inclusive esse é tricolor como os dois acima, celeste, rubro e alvo. No México o América – bem, esse é um caso a parte, o futebol mexicano é mesmo quase inteiro azul.

Falando na Torre Eiffel: pensa que é só 3º mundo que tem problemas ambientais? Veja a poluição em Paris, dezembro de 2016. Tanta fumaça oriunda da queima de carbono que só vemos o topo da famosa torre que Maurílio visitou. Foi tão crítico que decretaram estado de emergência, impedindo a circulação de metade da frota de veículos.

De volta a Europa. Na Itália Maurílio adotou o Nápoli, igualmente celeste. Está se estabelecendo um padrão. Mas não é regra geral.

Tanto o Chile quanto o Paraguai têm a mesma rivalidade futebolística em termos de cores: um time azul e vermelho contra um preto e branco.

Obviamente me refiro a Cerro Portenho x Olímpia em Assunção e Colo-Colo x Universidade do Chile em Santiago. E nesses casos eu prefiro o alvi-negro ao azul.

Aliás o Paraguai tem uma equipe, o Nacional de Assunção, que é xerox ‘falsificado’ do Nacional de Montevidéu.

Em 2013 eu vi no Defensores do Chaco uma partida do Nacional-cópia de Assunção. Naquele ano ele acabou se sagrando campeão paraguaio, e no ano seguinte vice da Libertadores.

A Argentina também tem um time azul, diga-se de passagem é o mais popular do país. Mas eu gosto de um clube vermelho, e não é o River, e sim o Independente de Avellaneda.

tomando chimarrao

Nacional do Uruguai, também tricolor na mesma configuração de cores.

Joguei no ar a nova ‘encarnação’ futebolística de Maurílio: o Diabo Argentino, trepado no alambrado, que é como os chefs das barras-bravas argentinas veem as partidas.

Estive na Argentina em 2017, fui ver uma partida no estádio do São Lourenço e comprovei isso pessoalmente.

Embora não tenha entrado, também passei em frente e o fotografei os estádios do Independente e do Racing em Avellaneda. Justo num dia de jogo do Diabo, registrei o povão chegando.

Nacional da Colômbia, verde. Mas Marília, que também adora futebol, prefere o arqui-rival Independente Medelím, que também é tricolor, vermelho, azul & branco.

Também já me desenhei com o boné do Olímpia, e igualmente como como ‘hincha’ do Índio Chileno.

Tem mais. A Colômbia também tem um time azul, o Milionários de Bogotá. No entanto Maurílio é torcedor do Nacional de Medelím, que acaba de se sagrar bi-campeão da América.

Portanto no Velho Mundo, Uruguai, México, etc, Maurílio usa a camisa azul. Mas na Colômbia, que foi a nação que eu mais gostei de visitar, não há qualquer dúvida:

“Vamos Verde!!! Vamos de novo pro Japão!!!”

“Deus proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s