Tundra Nevada

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado em 27 de abril de 2017

Maurílio e Marília nas estepes da Sibéria, Rússia.

Sob uma nevasca muito forte, como notam.

Natural, eles estão no Polo Norte da Terra, bem acima do Círculo Polar Ártico.

………

Maurílio é acostumado a enfrentar temperaturas muito frias:

No Canadá ele fez até um boneco de neve.

Porém ali ele estava perto do Círculo Polar, mas ainda abaixo dele.

Em Labrador, no Canadá, está caindo neve. Mas bem pouquinho.

Em outra oportunidade ele foi esquiar de férias nos Alpes, na Áustria.

Dessa vez sequer está nevando, o céu está limpo.

Nevou a noite, e está bem frio. Mas de dia não.

…….

Na Ucrânia (que por décadas junto com a Rússia e e diversas outras nações eram parte do mesmo país, a URSS) fora onde ele havia visto a camada de neve mais grossa, cobriu até o carro.

Abra a postagem pra ver, ele conversando na língua nativa – no alfabeto cirílico!, oriental – com o dono da casa.

E Maurílio já havia ido a Rússia antes.

Bem, a imagem em frente as cúpulas multi-coloridas do Kremlin é auto-explicativa.

Aqui está bem frio, ele também está de touca, mas no momento o céu está limpo. Não vemos o chão, pra saber se há neve acumulada.

Falei tudo isso pra ressaltar o que vocês já perceberam: dessa vez na Sibéria é a nevasca mais forte de todas.

Está nevando durante o dia, com Sol. E não apenas a noite.

Pois se Labrador-Canadá é perto do Polo Norte, as estepes da tundra siberiana estão no Polo Norte. Não estão ‘próximas a ele’, mas são exatamente o próprio.

É a 1ª vez que desenho Marília na neve. Ela mora na capital mais fria do Brasil, Curitiba óbvio. Onde é absolutamente normal temperaturas próximas de 0º, mas neve é raríssimo, só 3 vezes em um século. A última em 2013 mas só no Extremo Sul da cidade com intensidade , no resto da metrópole quase nada ou mesmo nada (no interior foi diferente, nevou bem forte). Assim, vou nas laterais Marília toda encasacada no inverno curitibano. Os desenhos são de outras postagens, clique nas ligações em vermelho pra ver os originais onde ela aparece de corpo inteiro.

Mas Marília e Maurílio estão acostumados com o clima, que outros considerariam ‘hostil’.

Pra eles não, é harmônico e natural. Pois eles são esquimós. Daí a pele vermelha e os olhos puxados do casal a direita acima.

Eles não estão a turismo no Extremo Norte da Sibéria, não estão se encantando com a paisagem exótica, pois pra eles não é nada exótica, é sua terra-natal.

Nas regiões polares a agricultura não é possível, pelo frio intenso.

Resultando que obviamente os esquimós são caçadores, pois sua comida e vestuário são obtidos assim, daí a lança na mão de Maurílio.

Entretanto, leve em conta que os Esquimós Peles-Vermelhas vivem em Plena Harmonia com a Natureza, pois se veem como parte dela, Sendo Um com a Mãe-Terra.

Só matam o que for estritamente necessário pra não morrerem de fome e frio, exatamente como fazem os animais.

Oras, é conhecida a relação de Amor e Harmonia entre os Peles-Vermelhas e o bisão, que lhes serve de comida e abrigo contra o frio.

Exatamente por isso pra exterminar os índios os colonizadores europeus na América do Norte exterminaram primeiro o bisão.

No Ártico, a Palavra Vale. Olho-no-olho, não precisa contrato escrito. E a Harmonia entre tudo e todos é a Lei.

A maioria dos Homens e Mulheres das regiões temperadas e tropicais, bem ao contrário, tem na trapaça e ganância seu modo de vida.

Vivem a enganar – e sempre que possível explorar e mesmo matar desnecessariamente [veja a guerra das torcidas de futebol] – seus semelhantes.

E veem a Natureza como algo a ser domado e subjugado.

Tristes tempos, triste civilização. Mas . . . não precisa ser dessa forma grotesca.

Do Extremo geográfico da Terra vem a lição que nós podemos ser menos extremados na nossa visão.

E viver em Harmonia com todos os Irmãos e Irmãs, com a Natureza e com o Cosmos.

Que os Anjos digam Amém. No Ártico, é assim desde Sempre.

………

Mensagem produzida no Brasil mas levantada pra rede a partir da Cidade do Cabo, África do Sul.

“Deus proverá”

Mama-África

  • Joanesburgo, África do Sul – Marília e Maurílio em Soweto

Toda rosa tem espinhos. Em 20 de abril de 2017 essa postagem sobe pró ar

Um Grande Ciclo Alvoresce.

Joanesburgo, África do Sul, Mãe-Africa, 2017. A Vida Continua

..

Nota :  eu sei que a qualidade está precária. E que era importante que essa mensagem fosse publicada em 20/04, e daqui dá cidade de Joanesburgo

Assim que eu puder editarei a mensagem, padronizando tudo no nível de sempre

a Princesa e as Flores

”princesa”‘ marília: castelo, carruagem – e flores – na praia mais aristocrática do chile

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado em 14 de abril de 2017

Todas as postagens de Marília são dedicadas as Mulheres.

Marília foi ao Chile, e também a Joinville-SC (acima da manchete, fechamos a matéria com essa parte).

Portanto comecemos pelo outro país, que ela conheceu junto com seu Amado marido Maurílio.

Visitaram a Grande Valparaíso, o que inclui o famoso balneário de Vinha do Mar.

(Nota: eu traduzo tudo pro português, vocês sabem. ‘Vinha’ é fazenda de vinho, e não conjugação do verbo vir.)

Linguística a parte, Vinha é a praia mais aristocrática do Chile.

Dá uma olhada a direita o prédio que eu flagrei na beira-mar, tem seu lago particular.

“Vinha, a Cidade Bela”.

É ali que a elite da capital passa as férias, onde a ‘juventude dourada’ vai pra ver e ser vista no verão.

Enquanto ele foi dar uma volta em outras partes da cidade, ela foi conhecer essa orla que é toda cheia de flores.

De carruagem. E há um realmente castelo ornando uma pequena península.

Aí com tudo compondo esse ambiente de sonhos, Marília não pôde resistir em se sentir uma verdadeira princesa. E quem resistiria?

……..

Sobre a carruagem não é preciso explicar, várias cidades turísticas contam com elas.

Princesa Marília.

Já as vi pessoalmente além de Vinha em Nova Iorque-EUA no Parque Central, e andei numa delas em Acapulco-México.

E, sim, Vinha do Mar tem um castelo de verdade, que eu fotografei acima e desenhei a direita.

Foi inaugurado perto da virada do século 19 pro 20, por um imigrante alemão muito rico, que queria relembrar desse lado do Oceano um pouco de sua Europa natal.

Ele precisou de um alvará especial, pois no Chile como no Brasil é proibido construir diretamente na praia. Foi concedida, ele fez sua obra, e ali residiu até desencarnar.

Até os postes são floridos em Vinha do Mar. Em Bombinhas-SC, Brasil, também.

Sua viúva continuou na mansão-castelo, mas modificou-a, entre várias mudanças demoliu 2 de suas 3 torres originais, restou 1 de lembrança.

Após o desencarne dela também, o castelo alternou períodos vago com os que funcionou como museu.

E desde o começo de século 21 abriga órgãos da secretaria de turismo da prefeitura de Vinha do Mar.

………

A partir dessa imagem, já estamos vendo Joinville-SC (óbvio, pelo Portal), onde eu também desenhei Marília, abaixo.

Enfim, agora já que já está explicado o castelo e carruagem, falemos da “princesa”.

Marília já havia tido essa sensação antes, quando foi a Los Angeles-EUA.

E, nas colinas de ‘Hollywood’, ela não teve como não se sentir uma das estrelas do cinema (a diferença é que aí o conto de fadas era contemporâneo, e não ‘uma volta no tempo‘).

Mas não pense que ela é uma menina bobinha, que vive num mundo de sonhos sem conhecer a realidade.

A ‘Rua das Palmeiras‘ no Centro de Joinville, sempre com muitas flores.

Exatamente ao contrário. Antes de ir a pra ‘Hollywood’, Marília foi no Centrão de Los Angeles, na Cracolândia, na ‘boca-do-lixo’ da cidade.

Que é uma das maiores concentrações de sem-tetos e viciados do mundo. Um ‘vale dos leprosos’ bíblico em pleno século 21.

Então Marília viu perfeitamente as injustiças do sistema, fez esse ‘dever de casa’, tem sua mente analítica bem crítica e desenvolvida. Precisamente por isso a postagem se chamou ‘o Luxo & o Lixo’.

Agora, o desenvolvimento da Razão não precisa matar a Emoção.

Tendo bem claro como as coisas são, não custa também a gente sonhar, de vez em quando se deixar levar pelo que elas poderiam ser.

Bem-Vindo a Cidade das Flores”, já é anunciado na entrada da cidade.

Assim foi em ‘Hollywood’, e assim foi no Chile. Marília estava ali, andando de carruagem, apenas apreciando a paisagem enquanto o cocheiro a conduz. E há bastante pra apreciar:

O castelo ao fundo. Vendo flores até quando você olha pra cima, no alto dos postes. Aquela praia em que as moradias têm seus lagos particulares.

Tudo foi compondo o cenário. Quem não gostaria de ser uma princesa, por alguns minutos que seja?

Depois de todo esse encanto, o dia continuou mágico: Marília encontrou de novo seu “príncipe”, pôs um biquíni – com a bandeira do Brasil – prendeu o cabelo em maria-chiquinha e foram ambos comer churros, nessa exata mesma praia que ela passou em frente de carruagem.

 a cidade das flores: joinville, santa catarina

Voltamos a Pátria Amada, e logo nessa parte tão bonita. Uma Marília joinvillense. Alguns se espantariam por eu ter retratado ela negra.

O nome comercial é fictício. Se houver uma loja chamada assim em Joinville ou qualquer outra cidade é somente uma coincidência, não estou fazendo propaganda.

Oras, embora a maioria dos moradores dessa cidade sejam de pele clara, uma minoria bastante significativa tem outro fenótipo. Muito mais do que você imagina vendo somente o estereótipo. 

O tempo passa. Após a primeira onda de colonização – de fato essa sim germânica – vieram outras, que mudaram a composição da população.

Uma porção elevada de Joinville é imigrante do interior do Paraná. Sendo que os antepassados desses norte-paranaenses vieram majoritariamente do Sudeste, especialmente São Paulo e Minas Gerais.

Por isso a Marília joinvillense cor-de-ébano. Pé-Vermelha de nascimento, e barriga-verde de coração.

………

Namorando um vestido na vitrine – que é adornada por muitas flores, mantendo a tradição alemã. Ela a-ado-ra comprar roupas, especialmente vestidos. Na medida certa, evidente. Ela nem carrega cartão de crédito, só de débito ou dinheiro vivo, assim não contrai dívidas, só leva o que pode pagar.

“Vou ficar lindinha de rosa!!!”

Como eu disse acima, Marília é bastante perspicaz. Ela não é uma garota estúpida, porque ela não é estúpida.

Mas . . . é uma garota. E portanto (sem exageros, claro) ela ama esse ritual de escolher, experimentar, e depois usar um vestido que lhe chama a atenção.

O desenvolvimento da Mente não precisa negar a Emoção, repito. A Mulher pode ser independente, segura de si. E ainda apreciar expressar a Energia Feminina, você não concorda?

……….

Beijos em teu Coração de Mulher.

“Deus Mãe e Pai proverá”

No Topo do Mundo !

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado em 30 de março de 2017

iniciei a publicação dos textos e fotos sobre o país vizinho.

Pra abrirmos a série, vamos mostrar como são as Mulheres da Argentina.

Pra conversa começar: a Argentina é um país muito menos branco do que alguém poderia pensar vendo a mídia oficial.

A classe média de Buenos Aires é majoritariamente caucasiana, é certo. Porém a nação não se resume a Zona Central da capital, isso é o que muitos não levam em conta.

Nos subúrbios de Buenos Aires, e no interior tanto na burguesia quanto mais ainda entre a classe operária, predominam os mestiços entre europeus e americanos.

Colagem mostra o que faz a cabeça das gurias de lá: echarpe/cachecol no pescoço, pulseiras em ambos os braços, e sapatos gigantes, sempre.

América é um continente, não um país, e portanto por ‘americanos’ eu me refiro aos nativos do continente.

De maneira que aqui vemos uma Marília argentina, ao lado de uma amiga. Uma das Mulheres é loira, a outra índia.

Alias (em Buenos Aires, no interior bem menos) as garotas muitas vezes andam assim pelas ruas, de braços dados.

Não tem nada a ver com lesbianismo, óbvio. É apenas sinal de uma amizade e cumplicidade profundas entre duas Almas encarnadas no sexo feminino.

………

Quando fui ao Chile, disse (e desenhei, duas vezes se uma fosse pouco) que as chilenas adoram echarpes/cachecóis e também meia-calça.

Pois bem. As argentinas não têm nem de longe a mesma fixação por meia-calça que suas colegas do outro lado dos Andes. Diria que na Argentina se usa essa peça na mesma proporção que no Brasil.

Porém, em relação a pôr um pouco de tecido enrolado no pescoço, as argentinas são exatamente iguais as chilenas.

Salto ou plataforma? Salto & plataforma, oras, por que ter que escolher???

A mulherada de lá simplesmente a-do-ra ficar chique e elegante dessa forma.

Pode ser um cachecol de lã, uma echarpe de pano. Não importa o material, mas tem que ter esse adereço, pra dar um charme.

É tão forte essa característica do povo que aparece até nos murais (esse acima é sobre a ditadura, tema que discorreremos melhor em outra mensagem).

Aqui o que nos importa é o vestuário. Isso também é mais forte na capital, até porque Buenos Aires é bem mais gelada que o pampa – como eu já lhes disse quando fui ao Paraguai.

A capital argentina estava com a temperatura muito parecida com Curitiba na mesma época (a viagem foi em março-17):

Somos argentinas: toda emperiquitadas (maria-chiquinha; enfeites diversos no cabelo; pulseiras; echarpes) e andamos de braços dados.

No meio do dia fazia um calorzinho, ao anoitecer o termômetro despencava.

Já em Córdoba e Mendonça mesmo a noite ainda estava quente, embora o inverno andino de Mendonça seja congelante, evidente.

Outros pontos marcantes na moda feminina, esses comuns na capital e interior:

As argentinas não gostam de serem baixinhas. Assim, elas usam plataformas gigantes.

Enormes mesmo, incluso é comum salto-alto e mais a plataforma, totalizando em alguns casos quase uns 15 cm a mais de altura!!!

Assim elas ficam por cima, ‘no topo do mundo’. Na Argentina não é preciso escolher entre salto e plataforma, usa-se os dois no mesmo sapato.

Veja como as argentinas amam seus cabelos: mural em Córdoba dedicado só a esse tema. Essa garota tem em ser ruiva a característica marcante de sua vida, o cabelo é mais volumoso que todo seu corpo somado! E essa era a menor das cabeleiras mostradas no muro, as demais atingiam mais de 10 metros!!! Rapunzel moderna . . .

Tem mais: elas usam pulseiras nos dois braços, simultaneamente. Geralmente eu desenho Marília assim, com adereços em ambos os pulsos.

Mas é uma caricatura, um exagero, posto que no Brasil é raríssimo ver uma Mulher dessa forma.

Na Argentina, entretanto, não é exagero, todos os dias você vê várias e várias delas com bijuterias tanto no braço direito quanto no esquerdo.

Ademais, as argentinas têm cabelos lindos, deslumbrantes. E o cabelo é a parte mais bonita e feminina de uma Mulher.

Assim, elas adoram inventar penteados e acessórios pra ressaltar seus fios espetaculares.As meninas (nesse caso específico me refiro as crianças) usam muito maria-chiquinha.

Resultado: quando elas ficam adultas, algumas delas continuam prendendo o cabelo dessa forma, dos dois lados da cabeça.

Atualizei a postagem da bandeira brasileira pela América, mostrando o pavilhão da Pátria Amada em frente ao Obelisco de B. Aires.

Muito mais comum que no Brasil, infinitamente mais. Também usam muito laços, e esses fios enfeitados com bolinhas coloridas.

…….

Está Aberta a série sobre a Argentina, com Chave de Ouro.

Que Deus Mãe e Pai Ilumine a essa nação, e a todos os Homens e Mulheres da Terra.

“Ela/Ele proverá”

A Devota

procissaoPor Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado em 9 de janeiro de 2017

Todas as postagens de Marília são dedicadas as Mulheres.

Vamos mostrar, como o título indica, Marília como devota, expressando sua Fé.

Deus Pai e Mãe é Oni-Presente.

Portanto o espectro da forma de Devotá-lo(a) pode ser muito aberto.centro-de-umbanda

Tanto quanto é a heterogeneidade que os Homens e Mulheres manifestam pelo planeta, em todas as dimensões.

Por isso Marília nessa postagem terá diferentes raças.

Pra refletir um pouco essa ampla gama de venerar o Criador Deus Pai e Mãe.

Acima: Marília numa procissão a Santa Morte na Cidade do México.dentro-da-igreja

– A seguir: Marília num Centro de Umbanda, rendendo Homenagens aos Orixás.

E também Marília dentro de uma Igreja Cristã, no Sul do Brasil.

………….

Apesar que são auto-explicativas, comentemos um pouco o que cada imagem representa.

Comecemos por essa que está a direita.

igrejaMarília foi rezar na Igreja-Matriz de São Bento do Sul, Santa Catarina.

Fiz dois desenhos, um pra mostrar a parte externa do templo.

E depois a Devota Marília dentro dele.

……….

Esses dias pus na página um desenho em que Marília é avó, e se encanta com seu netinho recém-nascido nos braços.marilia-bisavo

Pois bem. Essa Marília do retrato de hoje já é bisavó.

Viúva, seu Amado Maurílio já retornou pro Outro Lado há alguns anos.

Ela necessita até de um porretinho (bengala) pra ajudá-la a caminhar.

Mas Marília continua vaidosa: pinta as unhas, usa bijuteria, e até uma saia na altura dos joelhos – curtíssima pra uma senhora na sua idade!

a-devota-india

Claro que ela aceita a velhice, e não tenta parecer jovem, tanto que os cablos são naturalmente brancos. Apenas ela gosta, sempre gostou, de se produzir.

Ela não se arruma pra que outras pessoas, os Homens, a vejam. Se enfeita assim pra ela mesma, porque ela se sente bem.

Marília é vaidosa desde o berço, desde que sua bicicleta ainda tinha rodinhas, e enquanto Deus a manter na matéria, assim ela prosseguirá.

………..

Falemos um pouco mais da Marília Mexicana, que cultua a Santa Morte.

Certamente é estranha pra nós brasileiros essa forma de ter Fé, e foi esse o choque que eu tive quando vi esqueletos nos altares do México.santa-morte

Mas na América Central, o que inclui o México – se considerarmos a geografia humana, e não a física – é absolutamente normal cultuar a Santa Morte.

Tudo é uma questão de ponto de vista. Fiz uma matéria que analisa e ilustra em detalhes a situação.

É simples a explicação. Na Índia há o culto a “Deusa Negra” Kali. Oras, como se sabe, os Americanos Nativos vieram da Ásia.

Na classe média, os Latino-Americanos se creem europeus (ou ianques, o que dá no mesmo).

a-devota-negraMas o povão Hispano-Americano é muito mais asiático que europeu. Muito mais, incluso na aparência. E também no modo de vida.

Oras, quando Santa Morte ressurgiu entre os Aztecas (depois sincretizado com o catolicismo, embora o Vaticano não aprove) eles simplesmente estão fazendo o que seus antepassados faziam na Índia, milênios atrás.

………

Em mais uma Homenagem a Mama-África, agora a Marília Umbandista. 

Em seu vestido branco, e seus colares e guias. Seu cabelo esvoaçando. No culto a Iemanjá e demais Orixás do Panteão.batucando-tambor

E não nos esqueçamos de Maurílio tocando o tambor, parte fundamental dos cultos afro-brasileiros.

………

Nomeei a imagem da Marília segurando o Altar de Santa Morte como “Índia”.

Tem um duplo sentido. Tanto Santa Morte é Kali metamorfoseada, e Kali veio da Índia. Como também é Índia de indígena, Americana Nativa.

E a Umbandista pus como “Negra”. Como todos sabem, a Umbanda tem como fonte o Candomblé, que é originário do Golfo da Guiné, África. Daí o nome das Entidades ser em Iorubá, a língua falada na Nigéria.

lata d'água cabeça Marília negra depilada lenço regata azul colar corrente pingente cruz crucifixo petrobrásJá a Cristã é caucasiana, do Sul do Brasil.

Falei em termos arquétipos, simbólicos. Nossa Querida América é um caldeirão de raças e culturas (Ásia + África + Europa + Americanos Nativos, tudo está aqui), e obviamente a religião de alguém não é determinada pela sua raça física.

Daí o Maurílio que batuca o instrumento musical no Centro de Umbanda ser branco de olhos verdes. Alias, aqui em Curitiba, a imensa maioria dos Umbandistas são fisicamente brancos, posto que nossa cidade é majoritariamente branca.

Acima, uma Marília negra e cristã. Carregando uma lata na cabeça. Esse retrato tem sua própria mensagem, abra pra você ver ela de corpo inteiro. camponesa marília morena lenço cabeça cabelos regata laranja crucifixo cruz corrente pingente colar sem maquiagem

Entre a categoria ‘Desenhos’ é a 3ª postagem mais acessada.

Ao lado uma Marília também branca mas não normanda (norte-europeia), uma camponesa humilde. Morena, um tipo bem latino. Novamente com o crucifixo no pescoço. 

Igualmente essa gravura tem sua própria postagem, ela está segurando seu filho recém-nascido nos braços.

Deus proverá” – Sendo Oni-Presente, Ele-Ela pode ser Cultuado(a) pela forma que nos for mais familiar.

5 Anos de Sucesso

5-anos-de-sucessoPor Maurílio Mendes, O Mensageiro

Levantado pra rede em 12 de novembro de 2016

Publicado (em emeios) em 2013 e 2014, acrescido de material inédito.

Todas as postagens de Marília são dedicadas as Mulheres.

Olá querida, tudo bem?

A imagem inédita, feita em novembro de 2016, é a que está ao lado:

rapunzel-do-seculo-21

“JOGA TEUS CABELOS, RAPUNZEL” janeiro de 2014. A partir desse, vou enxertar alguns desenhos antigos, que marcaram a história de Marília nesses 5 anos. Aqui ela também loira e de madeixas enormes, mas dessa vez os fios são lisos. Está tão grande que ela mesma corta. Quem sabe ela vai vender os fios pra fazer uma peruca?

Comemorando os 5 anos desse Trabalho de desenhar ‘Marília’. Por isso ela com a mão cheia aberta, exibindo suas unhas coloridas

……….

Na verdade são 6 anos e pouco, eu comecei a retratar as Mulheres um pouco antes, no segundo semestre de 2010.

Mas a data em que o Trabalho ganhou escopo, método, nome e histamina foi em novembro de 2011, De forma que essa ficou como data oficial da ‘fundação’.

Da mesma maneira que Curitiba já era habitada por Homens e Mulheres séculos antes dos europeus aportarem.

Mas o ano que foi ‘consagrado’ como o do início da cidade é 1693. Feito esse paralelo fica fácil entender. Assim aí está:

levanta-a-saia

HOJE EU NÃO PENSO EM NADA, EU SÓ PENSO NELE junho de 2013. Muito barro no chão. Por isso Marília tem que fazer o mais feminino dos gestos: levantar a barra da saia pra pode caminhar. Mas ela não se importa, pois está indo ver seu Amor Maurílio, nada a incomoda. Ela está de ‘lingerie’ vermelha, pra noite pegar fogo!

Marília exibindo nos dedos sua ‘idade’, como ela já havia feito quando completou 3 anos sendo desenhada.

Escolhi realçar a parte mais bonita da Mulher: o cabelo comprido, é claro.

Aqui vemos Marília com esses enormes cachos dourados que o vento carrega.

Dá trabalho, e como: tem que fazer a escala entre o dia de lavar e não lavar, secar, pentear, etc. Você sabe como é.

Mas vale a pena: ter essa coisa linda, linda, linda emoldurando o rosto feminino é a própria Magia, é algo Divino, que Transcende qualquer palavra.

E por isso a cena foi marcada pra marcar a meia-década de Marília.

“SOU BAIXINHA MAS FAÇO SUCESSO”

A direita, em desenho de fevereiro de 2014: pensamentos-femininos

Marília se ajeitando pra sair. Dessa vez, ela é uma Mulher “filé-mignon”, 1,55 m e 50 kg.

Mas o tamanho diminuto não se traduz numa personalidade retraída, bem ao contrário, é uma “baixinha arretada”.

Ela está ocupada em seus Pensamentos Femininos, filosofando sobre o brinco e a blusa, nesse último caso ganha de presente de seu Amor.

morena-de-olho-verdeAo lado mais uma Marília morena, desenhada em outubro de 2013.

………

Na sequência horizontal abaixo, repito os desenhos em escala maior.

Clique sobre as figuras pra ampliá-las, o mesmo vale pra todas, sempre.

bate-coracaobate-coracao-1tou-me-ajeitando

Que Deus a Ilumine Eternamente.

Beijos em teu Coração de Mulher

“Deus proverá”

Até Pequim tem metrô – o maior do mundo, aliás

no-metro-de-pequim

“Marília, a Chinesa”.

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Levantado pra rede em 11 de outubro de 2016

O desenho de Marília em Pequim é inédito.

As demais imagens e o texto foram publicados (em emeio) em 1º de março de 2013.

Na última postagem fiz Maurílio Chinês. Soldado do ‘Exército do Povo’ dessa nação. Então, pra sua esposa não ficar pra trás, fiz Marília Chinesa também:

Esperando na estação do metrô de Pequim (espelhando um retrato que já fiz de Maurílio na Zona Oeste do Grande Recife-PE).

pequim

Pequim

Na capital da China há, como em todas as redes modernas de metrô pelo mundo afora, um vidro entre a plataforma e o trem. A porta só se abre quando o trem encosta, impedindo quedas na via.

Como já dito, gravura inédita, produzida agora em outubro de 2016.

Aí nós vamos aproveitar e falar um pouco da rede de transportes da China. Se alguém não sabe, esse país oriental tem as duas maiores redes de metrô do mundo:

O de Xangai  é o mais extenso do planeta, o  da capital Pequim é o segundo.

Emendo aqui excertos do emeio publicado em março de 13. A primeira parte dele já foi pro ar nessa matéria em que eu falo do transporte na Colômbia.

metro-pequim

Pequim

Continuemos a série sobre o transporte. Esses dias escrevi que a mesma obra (a implantação de um corredor/canaleta exclusivo de ônibus) leva 12 vezes mais tempo aqui em Curitiba que na Colômbia.

Por misericórdia a Curitiba, não irei com comparar ela com a China. A China a passos largos caminha pra ser primeiríssimo mundo.

Fatos são fatos: desde a virada do milênio, Xangai e Pequim construíram juntas quase 900 km de metrô (só nessas 2 cidades, e não na China inteira), e hoje tem os dois maiores sistemas metroviários do planeta.

pequim

Pequim

O país decidiu se tornar uma superpotência, e pra isso o povo chinês, diante das dificuldades, só responde “trabalharemos o dobro”. 

Se as dificuldades aumentam, o empenho em resolvê-las faz com que eles decidam “então trabalharemos o triplo”.

O metrô de Xangai foi inaugurado em 1993. Tem portanto apenas 20 aninhos. Só que ele já conta com 430 km, é o segundo maior do mundo.

Você acha muito? Os chineses acham pouco. Nos próximos 7 anos, ele vai dobrar de tamanho e terá 877 km em 2020. Nota: o texto é de 2013.

metro-xangai-china

Daqui pro fim todas as imagens são de Xangai.

Em 16, quando levanto a matéria para rede, o metrô já tem 23 anos e foi ampliado em 158 km – em apenas 3 anos!!! – chegando a 588 km no total. Planos que em 2025 ele supere os mil km.

A capital Pequim não fica atrás. Tem o maior metrô do mundo, após impressionante ampliação recém-concluída, em dezembro (de 2012). São 442 km de linhas. Até 2020 serão mais de 1000.

Sim, serão mais de mil quilômetros. Até pus por extenso, porque será o primeiro metrô da Terra cuja extensão será medida em 4 dígitos.

Das 16 linhas do metrô de Pequim, 12 foram inauguradas nesse milênio, nos últimos 13 anos portanto. “Trabalharemos o dobro”, sem dúvida. Atualização: em 3 anos Pequim ganhou mais 112 km, e agora conta com 554 km.metro-xangai-china1

Assim, o metrô de Pequim era o maior do mundo em 2013, quando mandei o emeio. Não mais. O de Xangai se expandiu mais rapidamente, e lhe tomou o posto. Pequim promete retomar a liderança até o fim da década, mas por hora está em 2º.

Esteja qual das duas em 1º num determinado momento, o que não se altera é que desde 2013 a China tem as duas maiores redes de metrô do mundo.

metro-de-xangai-chinaE como se ampliam rapidamente competindo para ver quem fica em 1º, ambas vão abrindo cada vez mais distância em relação a todo o resto do planeta, Europa e Japão incluídos.

………

Como comparação, as metrópoles da Europa do Oeste/América do Norte, antigamente acostumadas com a supremacia que desfrutaram no último milênio, já ficaram pra trás.

Londres-Inglaterra tem 408 km de metrô. Impressionante, sem dúvida, mas não há planos de dobrar a rede em 7 anos (atualizando: em 2016 o mesmo número, ou seja, não houve qualquer expansão em 3 anos). metro-de-xangai-china1

Nova Iorque-EUA tem 337 km (em 2016 375 km, 38 km de expansão, muitíssimo abaixo da China).

De volta a Ásia, Tóquio-Japão conta com 286 km (em 16 são 304 km, portanto mais 18 de ampliação, infinitamente menos que na China).

Enquanto Seul-Coreia do Sul tem um pouco mais, 317 km (3 anos depois foi pra 331 km, aumentou mais 14 km, novamente incomparavelmente menos que na China). Esse número de refere ao sistema urbano da capital.

xangai-china

A famosíssima costa de Xangai.

Alguns dizem que o sistema de Seul é o maior do mundo, com mais de 900 km (em 2016 mais de mil, 1.097 km especificamente).

Mas é porque o metrô urbano de Seul é integrado com extensa rede de trens que cobre boa parte do país, e esse número maior é a soma das duas redes. 

Só como metrô individualmente, as duas maiores malhas da Terra são Pequim e Xangai, as capitais política e econômica da China.

E até 2025, ou 2030 no máximo, Pequim e Xangai terão mais metrô que Seul, mesmo que você inclua no metrô de Seul a rede de trens que vai pro interior da Coreia. Tá bom pra ti?

Deus proverá”

A Amazona

marilia-cavaleiraPor Maurílio Mendes, O Mensageiro.

Levantado pra rede em 28 de setembro de 2016.

……….

Dois desenhos inéditos.

Acrescidos de material publicado (em emeio) nos anos de 2012 e 2013.

pegando-no-braco-dela

“Pegando no Braço Dela”: em desenho de julho de 2013 (sem relação com o texto), Maurílio e Marília na intimidade se Amando.

Vários retratos de Marília, ela sozinha e ao lado de seu Grande Amor Maurílio.

Começamos por um inédito produzido em setembro de 16;

A CAVALGADA

Marília Cavaleira.

Ou, falando o português correto, ‘Amazona’, como o estado no Norte do Brasil.

Marília domina a Arte de andar a cavalo com maestria.

Tanto que ela foi escolhida pra ser a Porta-Bandeira da cavalgada:

vestido-e-sapato-floridoAbrindo a fila com o estandarte da Pátria Amada em mãos.

A roupa dela tem a saia bem grande e folgada, pra ela poder ficar de vestido mesmo montada sobre o cavalo.

…………

Na Índia, Marília está cavalgando também, mas um bicho um pouco maior: está em cima de um elefante!

“CHEGOU A PRIMAVERA: ESTOU TODA FLORIDA”

Fiz o desenho a esquerda no final de setembro de 2016.amor-me-ajuda

É o período da chegada da Primavera.

Pra vibrar nessa pulsação, Marília escolheu  um vestido bem florido. O sapato idem.

Assim ela caminha toda elegante pelas ruas, de salto-alto e bolsinha na mão.

………..

“AMOR, ME AJUDA”

Nas próximas duas gravuras, vamos ver uma historinha de julho de 2012:

como-voce-pediuMarília está tentando erguer uma caixa, mas não consegue.

E mesmo que conseguisse ela tampouco alcança em cima da estante, onde quer colocar.

Vai ter que chamar Maurílio pra ajudá-la.

Isso já aconteceu antes, alias acontece sempre.

Por isso ela diz que “queria ser alta e forte como você”.caminhando-juntos

Maurílio responde na lata: “Melhor não. Você ia ficar muito esquisita com quase 1,90m.”

Quando ela precisar ele a ajuda, quantas vezes forem preciso.

Mas o corpo dela fica bem melhor assim ‘minhozinho’, feminino e delicado.

e-o-amor………..

Direita: em retrato de dezembro de 2013, mais uma vez o casal de pombinhos caminhando de mãos dadas.

Maurílio está com a mesma camisa violeta que no dia que ergueu a caixa:porta-bandeira

Eu usei lápis diferentes assim o tom ficou distinto, mas a intenção é retratar a mesma peça de roupa, que eu tenho na ‘vida real’.

E Marília está com ainda mais um vestido florido.

……….

Repetimos as cenas em outras escalas. Clique sobre pra ampliar, o mesmo vale pra todas sempre.

florida-e-sorridentequeria-ser-forte-igual-vocetou-florida-da-cabeca-aos-pes

“Deus proverá”

Nega do Cabelo Duro

molhado - pra baixo do peito

Qual é pente que te penteia???

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Todas as postagens de Marília são dedicadas as Mulheres.

Levantado pra rede em 19 de agosto de 2016.

Publicado (em emeios) nos anos de 2012 e 2013, acrescido de material inédito.

…..

Começamos pelos inéditos:

Marília acaba de sair do banho – hoje é dia dela lavar o cabelo!pele escura, roupa e unhas claras

E por isso ela está se penteando.

Marília tem o cabelo pixaco.

Um cabelo bom. Bem crespo, parece um bombril.

Molhado, vai pra baixo do peito.

Quando seca ele mal encosta em seus ombros.

Último detalhe: ela pintou as unhas de branco, pra contrastar com sua pele escura.

Hoje Estou Vermelha!!!………….

Vamos agora abrir os arquivos.

SETEMBRO VERMELHO

Não, não se trata de nova onda de invasões do MST.

E sim Marília que ficou uma gracinha num tubinho escarlate.

Desenho de setembro de 2013.

………….

“DE MULHER PRA MULHER”: AMIGAS ATÉ DEBAIXO D’ÁGUA

amigas ate debaixo d'aguaGravura produzida em novembro de 2013.

Marília e Flávia curtindo sua gostosa Amizade Feminina.

Choveu, e as gurias aproveitaram pra tirar os sapatos.

E brincar nas poças d’água que se formaram nas ruas.

amiga e pra issoComo se fossem duas meninas. Bem, em espírito elas são.

………

Por falar em amigas, mais alguns quadrinhos em Marília aparece ao lado de Flávia.

Daqui até o fim, os desenhos foram em um emeio de novembro de 2012. amigas

Fazia então apenas um ano que eu desenhavas as Mulheres, ainda estava aprendendo, então reconheço que os traços saíram meio tortos.

Mas existir é melhor que ser perfeito, então eu publico assim mesmo. Assim vamos tornando arquivo público toda trajetória de Marília:

Em novembro de 16 esse Trabalho de dar vida a ela completa 5 anos.

………..

loiraNesse caso específico Marília é a loira que vemos no 3×4 ao lado.

Nas duas imagens acima ela foi visitar Flávia. Que acabara de acordar, por isso primeiro ela ainda estava de pijama.

Depois as duas arrumadas.maos dadas

……..

Agora Marília ao lado de seu marido Maurílio.

A direita ela está com o mesmo vestido florido que foi ver Flávia. E ele está com uma camiseta verde que ele adorava.

Sempre usava, pra cuidar das plantas e até dos animais selvagens. Até que um dia Marília pegou emprestadaNela pela diferença de tamanho ficou um vestidinho, ou uma camisola.

sim, eu aceitoResultado: Maurílio levou a peça numa costureira, que a transformou oficialmente num vestido. E deu de presente de aniversário pra Marília.

Claro que um Amor tão Grande entre Homem e Mulher só pode acabar em casamento!!!

Final Feliz.

Abaixo em escala maior, clique sobre as figuras que elas aumentam, o mesmo vale pra todas .

      seco - mal passa do ombroLegalmente Loirame de tua mao e vamos juntas

Que Deus a Ilumine Eternamente.

Beijos em teu Coração de Mulher.

“Deus proverá”

“Brrrrrrrrr, que friiiiiiiioooooo”

inverno gelado no sul do brasil – mas em vitória está quente

de bota e lenco no pescocoPor Maurílio Mendes, O Mensageiro

Todas as postagens de Marília são dedicadas as Mulheres.

Levantado pra rede em 16 de agosto de 2016.

Publicado (em emeios) nos anos de 2012 e 2013, acrescido de material inédito.

……….

O inverno de 2016 está sendo gelado no Sul do Brasil.

Esse ano não nevou, como em 2013, mas em termos de geada foi até mais frio.

aaaaaaai, que friiiiiiiiio!!!!

Curitiba: muito frio no meio do ano.

Assim fui buscar nos arquivos desenhos de 2013 e 2012, retratando Marília toda agasalhada.

Esse acima a direita é de abril de 2012.

Ao lado de agosto de 2013.

Marília não gosta do inverno.

Ela prefere o calor, pois ama a praia e quer ficar sempre que possível dentro do mar

Mas mesmo na cidade: ela adora se arrumar, estar ultra-feminina. De vestidos curtos, ombros sempre a mostra.

marilia capixaba

Vitória: quente o ano inteiro.

E o inverno rigoroso tolhe essas expressões de feminilidade.

Faz com que as pessoas fiquem meio andróginas.

Claro, se o termômetro cai muito, ela continua chique, elegante e feminina.

Usa botas de cano longo e vestidos grossos, bem forrados.

Entremeados por meia-calça ou calça justa, colada.

rg marília outra postagem: "brrrrrrr, que friiiiiiiiooooooo" mrp m.r.p. marylya identidade carteira mudança nome letra 'y' grafia documento 3x4 foto p-b digital assinatura foto retrato morenaLenços no pescoço, como visto na 1ª imagem da página.

E abusa dos acessórios rosas, pra ficar feminina mesmo coberta de casacos da cabeça aos pés.

Faz o que pode. Mas ainda assim não é a mesma coisa.

Ela gosta mesmo de usar saias leves, que o vento luta pra levantar, as vezes com sucesso e as vezes fica só na tentativa.

Feminino & Masculino em Harmonia

Esse desenho não tem relação com o texto, é de dezembro de 2013, quando estava calor mesmo em Curitiba. Por isso Marília de mãos dadas com seu Amado Maurílio, ambos com roupas de verão. A soma de suas auras Feminina e Masculina (Rosa & Azul) resulta no Violeta da Síntese.

………

Por isso, pra contrastar com esse frio de rachar, desenhei uma Marília capixaba. No Morro do Moreno, em Vila Velha, Grande Vitória.

Naquela praia que tem uma piscina natural, e ao fundo se avista a 3ª Ponte e a linha de prédios da capital. 

De biquíni laranja fluorescente, um ‘laranja-choque’, brilhante e luminoso, contrastando com sua pele bem morena. 

Esse é o desenho inédito, feito em agosto de 2016.

Nessa outra postagem, Marília numa cena parecida no Sul do Brasil: dentro do mar. E ao fundo uma ponte ligando ilha e continente. Mas dessa vez em Florianópolis-SC, e acompanhada de seu Grande Amor Maurílio.

………

vitoria-curitibaMarília gosta do Espírito Santo. Foi lá que ela foi a um cartório e mudou a grafia de seu nome pra ‘Marylya’, com 2 ‘y’.

Veja o novo RG dela, emitido nesse estado do Sudeste Brasileiro.

………..

biquini laranja

Mulher que brilha.

No dia que fiz esse desenho, abri a página da previsão do tempo.

Eram nove da noite, e em Vitória estava ainda 23º.

Em Curitiba somente 13º, pouco mais da metade.

Por toda próxima semana, só em dois dias Curitiba teria máxima acima dos 23º.

Isso eu disse temperatura máxima, no pico do calor do dia, entre 1 e 2 da tarde.

tou de rosa pra verem que sou meninaNos outros 5 dias em momento algum o termômetro chegaria aos 20º.

Enquanto isso, em Vitória é o exato oposto. Em apenas 2 dias a temperatura máxima seria menos de 30º, nos outros 5 sempre acima dessa marca.

O dia mais frio de Vitória (27º de temp. máxima) ainda seria mais calor que o mais quente de Curitiba (24º de máxima).

Resumindo: a Marília capixaba vai poder curtir bastante seu biquíni alaranjadinho. Brilhando muito, uma Estrela do Mar.

Já a Marília curitibana terá que continuar coberta de casacos. Ainda bem que existem as luvas, toucas e bolsas rosas. tou toda florida

Pra todo mundo ver que ela é menina.

………….

PRIVILÉGIO FEMININO

A direita (também sem relação com o texto) em gravura de outubro de 2013: Marília se maquiando.

Por falar em ‘ser menina’, ela usando mais uma vez seu ‘privilégio feminino‘ de poder modificar a aparência com cosméticos. Sempre com a roupa florida, pra realçar ainda mais sua Energia de Mulher.

Abaixo repito em escala maior, clique sobre os desenhos que eles aumentam, o mesmo vale pros de cima.

inverno curitibanoEu Sou uma Florme pintando de azul

“Deus proverá”