“De 2ª a SÁVADO” (?????): essa é pra quem curte linguística

“De segunda a SÁVADO!!!!!!” – Los Angeles, EUA.

Por Maurílio Mendes, “O Mensageiro”

Publicado em 2 de julho, 2014.

Os EUA estão se tornando um país bilíngue. O idioma espanhol avança na América do Norte, única região do continente americano onde ele ainda não é majoritário.

Em outra mensagem (que seguiu por emeio, se eu conseguir recuperar subo pra página) fotografei alguns letreiros que achei pelas ruas de diversas cidades, em todas as regiões da nação.

A “Veira-Mar” de Santo Domingo.

Bem, um dia essa língua não dominava sequer sua terra-natal, a Espanha, teve que conquistar esse posto do árabe e de diversas outras línguas.

Nesse passado remoto a briga era pau-a-pau, os demais idiomas eram tão importantes quanto, alguns sobreviveram como o basco e o catalão, outros estão praticamente extintos.

De volta aos EUA, em Los Angeles um cartaz me chamou especial atenção:  o horário de funcionamento dessa barbearia é das 8 da manhã as 6:30 da tarde, de 2ª a Sávado”.

Rua Curitiva - Santiago do Chile1

Próximas 3: Rua Curitiva, em Santiago.

De 2ª a Sávado ??????????? Quem curte linguística já captou: em espanhol, o “v” se pronuncia como “b”. Logo, “sávado” também se pronuncia “sábado”. Na República Dominicana há prédios de altíssimo luxo na “Veira-Mar”.
……….

Já lhes disse isso algumas vezes: na Zona Sul de Santiago do Chile, há a Rua “Curitiva”, e o motivo é o mesmo, pra eles “Curitiva” ou “Curitiba” fala-se igualmente Curitiba.

Atualização: estive em Santiago, e estive em carne e osso na Rua Curitiva. Rua Curitiva-Curitiba - Santiago do Chile

As fotos de Los Angeles e Uruguai eu puxei da rede, mas as do Chile, República Dominicana e Argentina são de minha autoria.

Veja: a grafia correta da rua é como a da cidade, com ‘b’. E por isso assim aparece nas placas oficiais da prefeitura, marrons.

Rua Curitiva - Santiago do ChileMas o povão muitas vezes troca pelo ‘v’, porque dá no mesmo pra eles, a pronúncia é idêntica.

Agora, “Curitiba” é uma palavra pouco conhecida na língua espanhola, a cidade que resido não é tão famosa assim entre o povão hispano-falante.

Já “Sábado”, que em espanhol também se escreve com “b” (e daí meu espanto ao ver com “v”), é uma palavra universal.

Fui pra Argentina em março/17. Nossa bagagem se extraviou. Veja a ficha preenchida por um funcionário argentino da Gol. Quando dissemos que cidade morávamos, ele não teve dúvidas: lascou ‘Curitiva’ com ‘V’.

Mesmo que a pronúncia seja idêntica, ainda é um erro gramatical, “espanhol de rua”, escrever “sávado”.

É o mesmo que em português escrevermos “tribunal de justissa”, por exemplo. A pronúncia ainda é a mesma, mas a grafia está errada.
…………

Provavelmente esse barbeiro é mexicano. No México, troca-se o “v” pelo “b” o tempo todo.

O tempo todo. “Vanheiro”, “Bamos embora pra casa”, “Aceitamos Bale-Refeição”, “Bacina contra gripe”, vi demais esse tipo de troca nos letreiros quando lá estive, 2 anos atrás.

Fui também a Colômbia, Paraguai e República Dominicana (e, depois que escrevi esse emeio, agora também no Chile e Argentina), o que já dá uma boa base de comparação.

Na Argentina, a briga das torcidas de futebol invadiu a linguística: a torcida do Boca Júniors escreve o River Plate como ‘Riber’, exagerando exatamente no ‘B’ colossal. Mas aqui não é um engano, é a intenção trocar a letra, pra lembrar que o rival já caiu, disputou a série ‘B’. Pra compensar, os torcedores do River escrevem Boca como ‘Voka‘.

Nos outros países, não há essa confusão linguística. Certamente nem remotamente na mesma proporção. É coisa de mexicano, mesmo.

O sabem, a coisa no México está bastante complicada, de maneira geral.

A dimensão da linguística é que não seria exceção, e de fato não é.

Sim, Curitiba virou ‘Curitiva’, Mas é uma palavra que nem em espanhol é, exógena pra eles. Compreensível o engano.

Pois os termos que são em castelhano no Chile são escritos na norma correta. E há a ‘Veira-Mar’ dominicana.

Mas são exceções. No México – e por causa disso agora também nos EUA – a troca é muito mais generalizada.

………..

Atualização. Observe a foto ao lado: ‘vendo’ com ‘B’. A língua é uma entidade viva, e portanto mutante.

No idioma castelão (espanhol) definitivamente a letra ‘V’ caminha pra extinção. Ela não tem som, só existe na escrita. E até nesse modal está desaparecendo.

Já que o tema é linguística, veja essa placa que fotografei na Argentina. “Proibido virar a esquerda”. Esse é o espanhol correto, com a preposição ‘a’, sublinhei pra destacar.

Esse movimento se espalha pelo mundo. Essa imagem a direita (via ‘Google’ Mapas) foi tomada em Paissandú, Uruguai.

Mas o México é o pivô dessa mudança. Senão o maior expoente, um dos maiores.

Então repito: provavelmente esse barbeiro da primeira foto, lá em cima, é mexicano.

E se for, apenas retomou o que é dele. Los Angeles foi fundada dentro do México.

Alias não por outro motivo com o nome de Pueblo de Nuestra Señora la Reina de Los Angeles. “Cidade de Nossa Senhora, a Rainha dos Anjos”. Poético, não?

Nem sempre é assim. Na gramática dominicana o espanhol é mais simples. Placa em Santo Domingo diz: “Não dobre direita”, sem preposição. Bem mais fácil, não?

Depois os EUA ocupou a região usando métodos não muito poéticos, mas que não vamos debater aqui. Ao invés disso, vamos olhar pros últimos desdobramentos:

Bem, tudo vai e volta. Los Angeles começou hispânica, era mexicana.

Os brancos chegaram e tentaram impor o inglês como idioma hegemônico senão exclusivo. Durou pouco e já foi revertido.

A maior cidade da Califórnia, na verdade o estado inteiro (o mais populoso e rico dos EUA), e todo o Sudoeste do país estão voltando a ser hispânicos.

Bem mais da metade dos angelenos tem no espanhol seu idioma principal. E L.A. está voltando a ser mexicana. Dos hispânicos, a maioria é mexicana.

Veja nesse jornal dominicano que lá também há menos pontuação. Na manchete uma pergunta, mas o ponto de interrogação só está no início da frase. O do final aboliram…

Nas demais grandes cidades do Sudoeste Estadunidense a coisa caminha no mesmo rumo, embora o processo não esteja tão avançado está em curso…

Tudo somado, se você estiver na Zona Leste angelena e quiser cortar o cabelo, eu recomendo o Carlito’s.

Aberto de segunda a sávado o dia inteiro, você já sabe.

“Deus proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s