de Ciclovia a Foz: a Saga do Canal Belém continua

quase na foz Uberaba Z-L

Uberaba, Zona Leste. Quase na foz do Rio, já depois do ponto final do ônibus.

Por Maurílio Mendes, “O Mensageiro”

Publicado em 9 de fevereiro de 2014

Ao contrário do que alguém poderia pensar, eu não fui de bicicleta até a cidade do Foz do Iguaçu, no Oeste Paranaense.

Na verdade eu saí de minha casa, que fica na Rua Ciclovia, e percorri a pé parte do itinerário da linha Canal Belém, até perto da foz do Rio.

Um dia eu já havia cobrido, também caminhando, a porção central do trajeto do ônibus 475-Canal Belém de minha casa até a PUC.  Escrevi na ocasião:

Canal Belém Uberaba Z-L”   Eu não moro perto do ponto final dessa linha. Aqui da minha casa ele ainda segue bem mais pra frente de onde principiei esse registro fotográfico.

Portanto essa outra ponta do trajeto, a periférica, não foi retratada.

Dessa vez, me limitei a mostrar o trecho intermediário (minha casa-PUC), que é o que eu utilizo regularmente.

Outro dia eu re-começo de onde parei e fotografo e comento o fim do itinerário do 475, oficialmente “Canal Belém”, pros íntimos o “Trem-Bala da Leste”.  

………….

Rio Belém Uberaba x Boqueirão

Rio Belém Uberaba x Boqueirão; divisa entre as Zonas Leste e Sul, portanto

O dia chegou rápido, apenas uma semana depois.

O ponto final é perto de onde o rio que o nomeia deságua no Rio Iguaçu. O ônibus e o rio, que compartilham o nome, se encerram praticamente juntos também.

O 475-Canal Belém serve, como sabem, o bairro do Uberaba, Zona Leste.

Voltei pela outra margem, no Boqueirão, que já fica na Zona Sul.

Eixo de Animação e Vila São Paulo

“Eixo de Animação do Belém”

…………..

Assim as fotos do Uberaba são mesmo por onde passa o ônibus.

Já as que foram feitas no Boqueirão não retratam o itinerário dessa linha, que fique bem claro.

São vilas próximas, mas na outra margem. O ônibus não entra no Boqueirão.

………….

Nas 3 fotos da sequência horizontal abaixo: Vila São Paulo, Uberaba. Uma casa florida e dois Jacarés:

boqueirao 11-13 super-clássico

Na margem do Boqueirão: 11-13, outro “Super-Clássico”. Segundo um camarada que é especialista no automotor, a pintura não é original de fábrica por ser metálica.

Caminhões Scania fabricados entre os anos 60 e 80, pros que não são adeptos do culto a máquinas de metal. Bicudos, tem o formato desse réptil, daí o apelido.

Todos os Jacarés saíram de fábrica laranjas como o que está a frente, o “Clássico dos Clássicos”. Teve gente que adaptou, atrás um variante, Azulão.

Por conta dessa nova configuração de pintura essa cena está postada também na “Transgenia Motorizada”.

Agora você já sabe onde ela foi tirada, bem pertinho de minha casa, basta cruzar a ponte.

Clique sobre as fotos que elas aumentam, o mesmo vale pra todas.

Vila São Paulo Uberaba Z-Lestecasa florida Uberaba Z-LClássico jacaré caminhão scania dupla uberaba z/l ctba Azulão

……..

Perto dali, pouco a frente rio e busão abaixo, um bosque que está a venda, alias já sendo derrubado.

mata a venda - Uberaba Z-Lmata vindo abaixo - Uberaba Z-L

De volta ao texto. Tem mais: tentei atingir a Foz do Rio, o ponto exato que o Belém desagua no Iguaçu, nesse dia. Fui pela margem direita, a do Boqueirão.

colônia de pássaros no Rio Belém assoreado

Colônia de garças que vive no rio. Veja como ele está assoreado, muito raso, pode ser atravessado a pé. Pensar que o Belém foi navegável no passado . . .

Não consegui , chega um ponto em que uma cerca impede a passagem, aí eu voltei pra casa, fotografando o bairro como disse acima.

Alguns meses depois eu tentei novamente, dessa vez pela margem esquerda do Uberaba, e aí sim cheguei a Foz.

No Rio Iguaçu, onde está o Parque Nacional do Iguaçu. E, num parque dentro de outro parque, o Parque Municipal de São José.

………..

Vamos ver então as fotos do dia em que eu segui no Uberaba o trajeto periférico do Canal Belém de minha casa ao ponto final.

Não atingi a foz e retornei pelo Boqueirão.

Boqueirão Z-Sul riacho virou valeta

Riachinho poluído no Boqueirão. Fazem todo o tipo de agressões contra as águas em Curitiba.

Nem sempre foi possível ladear a cena com as descrições abaixo. Originalmente essas postagens foram emeios, que têm formato bem distinto.

Busque pelas legendas, elas estão corretas.

Homenagem ao Rio Belém, o maior rio 100% curitibano, não entra em outros municípios.

Nasce no bairro da Cachoeira, Zona Norte, onde há um Parque pra preservar a mina d’água. Corta a seguir a Zona Central.

E no trecho onde ele é mais largo divide as Zonas Leste e Sul. Respectivamente, do lado esquerdo da imagem Uberaba (Z/L), na outra margem Boqueirão (Z/S).

R. José Hauer, a única que 'sobrevive' ao Rio

Rua José Hauer. Tem o mesmo nome nas duas margens, caso raro.

Eixo de Animação do Canal do Rio Belém”. Repetindo o que já foi comentado:

Quando Lerner nos anos 70 removeu as favelas as margens do curso d’água, preencheu o espaço com parquinhos, ciclovias, canchas de esporte.

Pra evitar re-invasões, e colocou essas placas de concreto.

A que viram no emeio anterior (ligado em vermelho na abertura da matéria) é longe de minha casa, no Guabirotuba, Zona Leste.

Essa é aqui ao lado, no Boqueirão mesmo. Ao fundo vemos a Vila São Paulo, Uberaba.

Mesmo com o parque linear, partes das margens do rio foram re-invadidas no ano de 1990 – em ano de eleição, como tantas ocupações em Curitiba, uma tradição da cidade.

o 'Beco' - Canal Belém Boqueirão Z-So 'Beco' - Canal Belém Boqueirão Z-S1

De lá pra cá, a Vila Canal Belém se urbanizou, e partes dela, minha quadra por exemplo, não são mais favela.

A rua é larga e está pavimentada – com concreto –, as ligações de água e luz regularizadas, não há mais barracos.

Veja ao lado a Rua Ciclovia, onde eu moro. Totalmente urbanizada.

E pavimentada em concreto, modal muito utilizado no México e no Chile.

Boqueirão Zona Sul

Rua tranquila do Boqueirão

Mas uma porção da Vila Canal Belém permanece miserável, e é exatamente a que veem acima.

É “o Beco”. Estou fotografando a partir da margem oposta, no Uberaba. Mas essas casas ficam no Boqueirão, Zona Sul.

……………..

Uma das piores favelas de Curitiba era a do Jardim Icaraí, também no Uberaba porém distante daqui onde estamos. Foi urbanizado, felizmente.

remoção do Icaraí Jd. Primavera Uberaba Z-L1Os que saíram das palafitas do Icaraí foram transferidos exatamente pra essa Cohab no Jardim Primavera, Uberaba, vista nas laterais.

Não confunda o ‘Jardim Primavera’ daqui da Zona Leste com o da Zona Norte, que fica no Pilarzinho.

………..

A Rua José Hauer, a única que “sobrevive” ao rio.

Quero dizer com isso que é a única rua que temremoção do Icaraí Jd. Primavera Uberaba Z-L ponte sobre o Belém e o mesmo nome tanto no Boqueirão quanto no Uberaba.

Sendo mais preciso, há 5 pontes que unem esses dois bairros. Em 4 casos, as ruas mudam de nome.

Por outro lado, a Rua Dr. Simão Kossobudski se chama assim nas duas margens.

Mas ali não há ponte. Ou seja, a denominação se mantém de ambos lados mas é preciso desviar e pegar outra rua pra cruzar o rio.

quitinetes Uberaba Z-Leste

Quitinetes no Uberaba. São cerca de 20 dessas pequenas moradias, quarto-e-cozinha, apenas nesse terreno. Vejam que a esquerda há outro portão, e a coisa segue pro fundo.

Quase no ponto final, chegamos a Vila Lorena, Uberaba, a última vila do município de Curitiba. Depois do Iguaçu estaremos em São José dos Pinhais.

…………..

O Rio Belém está muito assoreado. Navegável no passado, está tão raso que pode ser atravessado a pé sem que a água mal passe do joelho.

Além disso, completamente poluído. Alguns pássaros resistem a tanta degradação e fizeram ali sua colônia. A Natureza se adapta, enquanto é possível.

Abaixo, já estamos dentro do Parque Nacional do Iguaçu, que no passado foi o maior parque nacional urbano do Brasil, hoje teve boa parte de seu território invadido e se tornou parte do subúrbio da cidade.

Boqueirão Z-S cavas no Pq. Nacional do IguaçuBoqueirão Z-Sul 'entrada' do Parque NacionalBoqueirão Z-S cavalos no Pq. Nacional do Iguaçu

Mas algumas partes permanecem como verdes. A região mais preservada dele é justamente o bairro do Boqueirão, resultando que os cavalos ainda podem se refastelar no verde pasto.

Boqueirão Zona Sul quitinetes

Mais quitinetes, essas no Boqueirão. Uma escada sem corrimão: se houver crianças a porta precisa estar sempre trancada pra evitar quedas. Veja as quitinetes da Zona Oeste.

A área é de difícil acesso, cercada pela linha do trem e um riacho. Pontes improvisadas foram feitas por conta, pelo povão mesmo.

Estávamos perto da foz. Mas por esse haras improvisado ser cercado, não pudemos prosseguir. Conto essa história melhor na postagem que já liguei acima.

Então, pra iniciar o retorno, passamos por um trecho do Parque Nacional. Vejam a mata, as cavas e a ciclovia.

Mas é preciso dizer que essa parte é afastada, sem acessos propícios, e então pouquíssimo frequentada.

Sem acessos propícios” é a palavra exata, hein? O parque é margeado por um córrego e pela linha de trem, e não há como atravessá-los, isolando essa área verde da cidade que a cerca.

Registramos acima que há uma ponte absolutamente mambebe, pra dizer o mínimo.

…………

bairro industrial - Boqueirão Z-SulEsquerda: o Boqueirão se tornou um bairro industrial. Casas vem sendo demolidas pra darem lugar a barracões.

Há quadras e quadras seguidas em que não mora ninguém, é só indústria, e aqui tem um exemplo.

Explico melhor tudo isso, com muitas imagens, nessa outra mensagem.

…………

Aqui no Boqueirão. “Proibido jogar lixo”, diz a placa. E aí o que as pessoas fazem ???

Boqueirão Z-S proibido jogar lixo -o mais selvagem dos animais

Boqueirão Zona Sul Meia-LuaVemos duas vilas do Boqueirão.

Conjunto Meia-Lua, esquerda.

Nos mapas da prefeitura, oficialmente “Planta Belenzinho”, nome que ninguém utiliza.

“Meia-Lua” tá consagrado na boca do povo, porque o traçado das ruas faz uma meia-circunferência.

É bem perto de minha casa. Começou como uma cohab.Boqueirão Z-Sul Moradias Belém

Moradias Belém, a direita. Igualmente uma antiga cohab, as vias tem nome de profissões: “Rua do Tratorista”, “Rua do Barnabé”, etc.

……………

Antes de fecharmos, mais duas tomadas no Uberaba. Na primeira, no Jardim Primavera, antes era uma casa térrea. Mas o dono encheu a laje e virou duplex.

Cidade da Laje . . .

Depois Vila Lorena. A Zona Leste é assim:

'uma laje é duplex' Uberaba Z-LesteVila Lorena Uberaba Z-Leste

…………..

Ao lado, de volta a Zona Sul, Boqueirão:Boqueirão Zona Sul1

A “periferia antiga” curitibana que tanto já falamos, casas de madeira em quintais enormes, praticamente sem muros.

Sul do Brasil . . . .

Que Deus Ilumine a todos.

Deus proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s