A Belenzera Bombou!!! Um Ode ao Rio Belém: no Preto e no Branco, Amor Maior

Água desenho maurílio p-b cidade prédio árvore riacho rio

Auto-Batismo no Rio. Veja mais desenhos em que este humilde Mensageiro aparece.

Por Maurílio Mendes, O Mensageiro

Publicado (em emeios) entre 2011 e 2014

Mais uma mensagem que une vários emeios. Comecemos pela ‘Belenzera Bombou!’, que relata e retrata uma enchente severa que a cidade passou em junho de 2014.

CURITIBA ESTÁ DEBAIXO D’ÁGUA

Publicado em 7 de junho de 2014

O Rio Belém é conhecido entre os “manos” como ‘Belenzera’ – especialmente quando ele fica muito agitado.

Uberaba Zona Leste 7-6-14 [5]

Junho de 14: Alagamento do Belém

É o caso hoje. Choveu muito forte a noite inteira. Resultando: as Zonas Sul e Leste da cidade (Boqueirão e Uberaba) estão debaixo d’água.

E não apenas no entorno do Rio. Relatos apontam situação igual e mesmo pior em outras partes, quem sabe mesmo em outros bairros, pois outros rios devem ter igualmente transbordado.

Não é preciso escrever muito, as imagens falam por si só. Até minha casa alagou, como veem numa foto.

5 dias depois, foto quase do mesmo local (veja o sobrado vermelho, a direita): tudo calmo.

Moro aqui há 12 anos, e minha rua só havia alagado uma vez até a virada desse ano.

Em 2014, em compensação, já foram duas vezes (até junho, quando escrevo). É a vontade de Deus, a qual só nos resta nos curvarmos.

……….

Quando cheguei na ponte tirar essas fotos, várias pessoas faziam o mesmo.

Agitação…

Um cara ia enviar a gravação pruma rede de TV – estilo ‘repórter amador’, vocês sabem como é – e por isso ele narrava sobriamente os fatos:

“Vemos aqui a Rua Coronel Luís José dos Santos…”, imitando um repórter profissional. Já a rapaziada, os mais jovens, eram mais práticos: 

A Belenzera tá bombando !!!”, exultavam. De fato assim foi. Nossa civilização materialista perdeu o contato com a Natureza. Daí o resultado.

…………

… e calmaria. No decorrer da mensagem vamos alternando entre esses dois estados de Espírito do Rio, o ‘Preto e o Branco’.

Escrevi essas linhas acima enquanto minha rua estava alagada. E a seguir fui pra São Paulo.

5 dias depois, já estava de volta a Curitiba.

Aí, com o tempo e as ruas novamente secos, fotografei novamente o rio, e fiz essa continuação.

Onde emparelhei as imagens do Rio transbordando com outras em que ele corria suavemente dentro de seu leito. Que veremos nas laterais no decorrer da mensagem.

………..

Fuga de barco???? Se vier a enchente do Belém que o cara espera nóis tá muito f…. Melhor nem pensar!!!

Atualização (março.16): um irmão já se preparou pra próxima enchente. E providenciou até um barco. Veja a embarcação abaixo.

É brincadeira. O barco não está ali por isso, alias na foto aproximada notamos que está com os vidros quebrados e provavelmente nem tem motor. Observe a esquerda.

Mas que parece que alguém está esperando uma cheia bíblica parece mesmo. Como eu sou comunicador, não poderia perder essa oportunidade fotográfica.

Foi clicado no mesmo local das duas tomadas acima, pouco pra frente do muro laranja e branco. Onde estão as Kombis, a frente daquele caminhão com placas de Cascavel.

Pena que hoje o caminhão não estava ali, mas quando o dono não está viajando ele para exatamente atrás do barco.

Quando ele retornar de viagem e eu puder alinhar os veículos aquático e terrestre na mesma tomada como geo-referenciamento, fotografo de novo. Breve.

Promessa é dívida. Nova atualização, maio de 16. Taí o barco, a frente do caminhão. Um Gol, um barco, um caminhão Ford.

De brinde mais um belo Pôr-do-Sol.

Alias o curioso é que o barco e o caminhão estão pintados exatamente iguais, ‘saia & blusa‘ vermelha e branca respectivamente.

……………..

Atualização (out.17): mapa com os rios da cidade. De uma reportagem de reparos contra enchentes. Assim, retratava apenas aqueles cursos d’água em que na ocasião a prefeitura fez essas melhorias.

Portanto mostra riachos menores, e omite rios maiores que não foram agraciados com obras nessa oportunidade. Corrigi. Excluí os córregos que só são conhecidos em seus respectivos bairros (muitas vezes nem isso).

Adicionei o Iguaçu (maior rio do Paraná, que nomeia o Palácio de Governo e a cidade de Foz do Iguaçu, a mais de 600 km de sua nascente na Gde. Curitiba).

Além do Passaúna (2º maior rio da Zona Oeste, o maior entre os que ficam exclusivamente na Zona Oeste, e onde há o pôr-do-Sol mais lindo da cidade!) e o Rio Água Verde (maior rio que fica exclusivamente na Zona Central).

A uma quadra do Rio Belém, R. Salomão Elias Feder, Uberaba.

Porém note que o mapa só abrange o município de Curitiba. Entre os que estão registrados, os rios Belém, Bacacheri, Água Verde e Rib. dos Padilha têm sua nascente e foz dentro da capital, então não muda nada.

Mas os Rios Passaúna, Atuba, Barigüi e Iguaçu têm sua nascente e/ou foz outros municípios, ademais todos eles em algum ponto dividem Curitiba de outros municípios igualmente.

No Preto & no Branco, Amor Maior‏

Publicado em 12 de junho de 2014Yin-Yan preto branco símbolo arquétipo bola círculo desenho

MANIFESTO TAOISTA: UM TRIBUTO AO RIO

Conheço o maior Rio curitibano em sua Integralidade, da Nascente a Foz.

Veja aqui imagens do Belém ainda na Zona Norte, entre Ahú e Centro Cívico;

Aqui dividindo as Zonas Sul e Leste, a montante de minha casa; agora a jusante; fiz uma Expedição Urbana’ pra ir até sua Foz;

E por fim o Parque (dentro de outro Parque) em que ele deságua no Iguaçu. Há também um desenho.

Também fui até o bairro da Cachoeira, extremo da Zona Norte fotografar sua Nascente.Boqueirao Zona Sul 7-6-14 [1]

E agora compartilho com vocês nesse canal de comunicação.

Nota: são tantas fotos do Belém, em toda sua extensão, que criei uma postagem própria somente pra retratá-lo de ponta-a-ponta.

Sou Um com Ele, com o Espírito das Águas.

Em Espírito Eu Sou Atlante. Logo Sou Amazônida. 

Já estive 3 vezes na Amazônia, em suas 2 maiores cidades.

E me banhei no Sagrado Grande Rio Amazonas, e depois no Delta no Pará.

Sou Taoista, se preferir, o que em certo sentido (a Holisticidade) é o mesmo.

Rio Belem Uberaba Z-Leste [1]Por isso Amo o Rio.

Quando ele está bravo como um guerreiro, como quando está dócil como uma princesa.

Eis o Tao e o Zen, e não há outro.

No Preto & no Branco,

Amor Maior.

……….

Vamos agora pralguns emeios mais antigos, da virada de 11 pra 12.

Curitiba: agressões de todos os tipos aos Rios

covardiaPublicado em 3 de dezembro de 2011

As imagens falam tudo.

É uma indústria química aqui do Boqueirão (Zona Sul) despejando seus dejetos. ate moveis no Belem

Sem qualquer filtro no córrego da Rua Coronel Luís José dos Santos.

Pouco antes de sua foz no Belém. Perto dali, já nesse último Rio, observem que até móveis são descartados sem piedade em suas águas. 

covardia1No micro e no macro, em Curitiba se pratica toda sorte de barbaridades contra os Rios. Isso que a Água é o Sangue da Mãe-Terra.

Pobre humanidade. Renegando assim sua Grande-Mãe, qual futuro espera pra si?Rio Negro e Solimoes

Responda quem puder…..

Vejam no detalhe como a água muda de cor bruscamente após essa covarde agressão do ser humano.

Que deveria ser o protetor da Natureza, mas é seu arqui-inimigo.

No decorrer da mensagem, mais cenas do alagamento de 07/06/14.

E assim, bicolor, a guisa de um macabro encontro entre os Rios Negro e Solimões, o Rio corre até a foz.

Silencioso, resignado com a estupidez humana.

Pedindo ao Pai-Mãe que perdoe a nós, os seres humanos “racionais”, porque ‘eles não sabem o que fazem’.

eis a ciclovia

PUBLICADO EM 12 DE DEZEMBRO, 2011

Como podem ver, as ciclovias que cortam Curitiba estão em ‘excelente’ estado.

Aqui (na tomada ao lado) estamos no Uberaba, Zona Leste.

Só que essa situação não é só nesse ponto, ao contrário.

Se repete em diversos pontos da ‘ciclovia’ que vai margeando o Belém:

Sem aviso prévio a erosão do Rio abre um buraco na pista. Situação muitíssimo perigosa, obviamente.

Essa ciclovia foi implantada nos anos 70.

Próximas 3: novas cenas da enchente de jun.14. A esq. notam que minha casa também inundou.

Quando foi construído um parque linear no Belém, como se planeja agora fazer no Rio Barigüi.

Veja acima a placa que há perto de minha casa, já no bairro do Boqueirão.

A imagem diz tudo sobre que precisamos saber sobre o estado da ciclovia, que era pra ser a espinha dorsal do parque.

Quando a prefeitura corta o mato dá pra ler a inscrição “Eixo de Animação do Canal Belém”.

Quando fica um tempo sem aparar, volta a ser como nessa imagem.

A ciclovia a margem do Belém é um retrato perfeito de como o Rio vem sendo ‘cuidado’ pela cidade.

Pior que algumas ações do poder público têm na verdade surtido efeito oposto, por mal-planejadas.

Curitiba: dragagens do rio pra diminuir enchentes agravaram o problema

logo-abaixo-das-maquinasPUBLICADO EM 4 DE DEZEMBRO, 2011

O Rio Belém foi dragado para evitar enchentes.

Entretanto, tudo que foi retirado de seu leito foi jogado em sua margem, como as imagens mostram.

Assim na primeira chuva tudo retorna ao rio.

E fica pior que antes, pois cria-se um ponto de estrangulamento das águas.

Observem aos lados: o rio e nas duas margens montes de terra retirados do leito e depositados ali.

Apenas pra que as chuvas e a erosão desfaçam o serviço, o que ocorrerá em poucas semanas.

Se gastou dinheiro para uma escavadeira retirar a terra.

Assim por que um caminhão não levou o material dragado para um aterro? 

É incrivelmente óbvio, não é? rio

Mas parece que pra alguns o mais simples já é demasiado complexo.

Aí não deu outra:

rio belém alaga de novo: tempo passa e nada muda

estreitamento-do-leitoPUBLICADO EM 16 DE FEVEREIRO, 2012

Sábado choveu forte em Curitiba. 

E os bairros do Boqueirão e Uberaba novamente ficaram embaixo d’água.

Vejam as imagens, que falam por si mesmas. A prefeitura dragou o rio, mas deixou a terra na margem.

Bastou chover e tudo voltou ao leito, criando além do mais pontos de estrangulamentos.

Pois a terra retirada de um grande trajeto é acumulada em um único ponto.

O Rio está tão erodido que várias ruas que o margeiam estão cedendo.

A erosão da margem natural ao menos distribui uniformemente os resíduos no leito, tornando o rio mais raso de forma igualitária.

O que a prefeitura fez criou gargalos que tornaram a região ao lado dos depósitos de entulhos mais suscetíveis a enchentes.

Verdadeiro presente de grego.

Resultado: tivemos alagamentos severos e frequentes entre 2012 e 2014. 

……….

Como a intenção não é simplesmente criticar, faço o reconhecimento que a prefeitura alargou a Foz do Belém, que estava estreitada. 

Ajudou bastante. Em 2015 não tivemos enchentes nessa região, e esse ano foi bastante chuvoso.

Veja a direita foto que tirei em maio de 14, na foz:

A margem está totalmente assoreada.

Um banco de areia toma cada vez mais espaço no Rio.

Criando um ponto de estrangulamento.

Essa é de novo perto de minha casa (distante da foz, portanto), junho de 14.

A esquerda o mesmo local (porém visto por ângulo oposto) em novembro de 2015:

O canal do Rio foi bastante alargado. Por isso, repito, nesse ano não tivemos alagamentos.

No entanto percebam que o material retirado do fundo mais uma vez foi simplesmente depositado a margem.

Até colchões jogados no Rio sem piedade.

……………..

Enfim, galera, é isso aí. O Homem e a Mulher ‘modernos’ agridem o Rio.

Pois perderam o Contato com o Tao, com Deus Pai-Mãe, com a Natureza, com as Fontes de Energia que regem o Universo através das Leis de Ação e Reação.

Chame como quiser, tudo é o mesmo. Independente da nomenclatura, o processo está aí pra todo mundo ver.

O Ser Humano se tornou o predador da Natureza, quando deveria ser seu Protetor.

Ela reage como pode, de vez em quando nos devolvendo um pouco da destruição que nós mesmos estamos gerando.

Em Barra Velha-SC, em 2017, flagrei outro exemplo: 0 mar subiu e destruiu casas. Seja água doce ou salgada, o processo é o mesmo, elas se vingam do abuso cometido contra o planeta.

De volta a Ctba., nas laterais mais tomadas da enchente de junho de 2014. A direita logo acima é minha rua.

……..

Por isso fiz essa mensagem, essa compilação de mensagens que já mandei ao redor dos tempos:

Pra demonstrar o Amor pelo Rio, e pelo ‘Espírito das Águas’ que o Rege.

Assim sendo parte do Despertar do Novo Homem e Nova Mulher que habitarão o planeta num futuro não muito distante.

Em Harmonia com o Planeta e tudo que há nele, e não mais num conflito com essas Forças em que todos perdem.

…………….

Veja Homenagem a outro Grande Rio Curitibano, o Barigüi, dessa vez entre as Zonas Oeste, Norte e Sul.

Fechamos com mais tomadas do Belém.

Ao lado é de 2011/12, a que está no pé da página (abaixo do tótem) de junho de 2014.

Quando “A Belenzera Bombou!!!”

rio……

Atualização de maio de 16: novo modelo de tótens que a prefeitura colocou recentemente nas margens do Rio.

Esse é no Centro Cívico, Zona Central, no ponto que o Belém imerge ao subterrâneo pra cruzar o Centro.

Não deu pra fotografar inteiro, então colei 2 imagens, você percebe a emenda.

Informa a origem do nome, seu trajeto, bacia hidrográfica e nível de poluição naquele ponto num determinado momento.

Atenção que há um erro no tótem. A prefeitura diz que ele cruza Curitiba “de norte a sudoeste“.

Uma simples olhada no mapa que eles mesmos desenharam acima deixa claro que em verdade o Rio corre de norte a sudeste.

“Deus Pai e Mãe proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s