“A Vida no Morro”: Belo Horizonte, Minas Gerais

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igreja da Pampulha

Por Maurílio Mendes, “O Mensageiro”

Publicado em 1º de dezembro de 2012

…………

As séries sobre República Dominicana, México, Chile, Paraguai e Colômbia estão no ar.

Assim vou começar a também subir pra rede minhas viagens dentro da Pátria Amada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Agora vista da outra margem da lagoa de mesmo nome, na Zona Norte.

Inicio por Belo Horizonte, onde fui em novembro de 2012 – veja a data da publicação por emeio. No fim da matéria ancoro ligações pra todas as matérias dessa série.

…….

Mais duas notinhas aos amigos de Minas: 1º, o uso da palavra ‘morro’ não é pejorativo, mas ao contrário, carinhoso.

Eu gosto de periferia, de subúrbio, e não por outro motivo moro numa ‘comunidade’ de beira de rio da Zona Sul de Curitiba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Avenida do Contorno

E, o mais importante, estive por apenas 4 dias em B.H. . 

Assim naturalmente meu olhar será forasteiro e superficial.

Vou passar apenas minhas impressões da cidade.

Se você tiver alguma retificação escreva – polidamente, claro – nos comentários ou por emeio.

………..

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Estação do metrô Cidade Industrial, Zona Oeste, divisa com Contagem

BH tem cerca de 4,5 milhões de habitantes, contando a área metropolitana. Só no município-núcleo, são 2,3 milhões.

Como comparação, a Grande Curitiba tem pouco mais de 3 milhões, sendo 1,8 milhão no município central.

A Grande São Paulo tem perto de 20 milhões, sendo quase 12 no núcleo, o município de São Paulo.

bh

……………

Belo Horizonte é uma cidade planejada.

Por isso no Centro – delimitado pela famosa Avenida do Contorno – o traçado das avenidas forma um tabuleiro de xadrez com mais algumas vias em perpendicular.

Na verdade o que hoje é esse Centro no plano inicial do fim do século 19 seria a cidade inteira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Festa da Galoucura: muito ‘funk’, muito samba. É B.H., né?

Só que depois metrópole cresceu sem controle.

Então bairros e mais bairros surgiram após o Contorno, que passou a contornar só o núcleo central da urbe e não mais ela toda.

………..

E bota ‘sem controle’ nisso.

Belo Horizonte é um Rio de Janeiro sem mar, no tocante a quantia de favelas.

São muitas e muitas favelas, boa parte delas em morro.

Aqui e a direita: morro no Barreiro, Zona Oeste

Em todos os bairros, no Centro, na Savassi (o bairro mais rico da cidade), e em toda parte.

Bem, Florianópolis-SC é assim também. É o padrão da América.

Aliás, a “Vida no Morro – parte 2” é Valparaíso, Chile (e com o mesmo título fiz também matérias sobre Rio Branco do Sul, na Gde. Curitiba, e Ponta Grossa, no interior do Paraná).

Em Minas fotografei várias dessas favelas, e estive em algumas.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A cidade cresceu muito mais pra oeste e pra norte. É, portanto, um “L” invertido, com a perninha horizontal puxada pra esquerda, ao invés da direita.

Resultando que as maiores regiões da cidade são as Zonas Oeste e Norte. Nisso ela também é igual ao Rio de Janeiro, que também cresceu mais pra oeste e norte.

BH 37 graus

B.H. 40º – ou quase. Tava quente, cara. Muito, muito quente.

Na capital carioca, a Zona Sul, limitada e orneada pela costa, é pequena e rica, e não há Zona Leste.

Em BH, foi a montanha quem delimitou o crescimento pra sul e leste. Entretanto, há Zona Sul e Zona Leste em Belo Horizonte.

Apenas elas são bem menores que as Zonas Norte e Oeste.

Os dois municípios mais populosos da região metropolitana estão na Zona Oeste:

os piores de Belo Centro

Centrão: “os piores de Belô” detonaram o prédio, amplie pra ler no teto do edifício. Cliquei a mesma cena em SP e aqui em Curitiba.

Contagem, com mais de 600 mil habitantes – maior que Londrina-PR e Joinville-SC, e mais ou menos com a mesma população de Osasco (que também fica na Z/O da Gde. SP).

E depois Betim, onde está a fábrica da Fiat, que tem uns 380 mil habitantes.

Como comparação, o município mais populoso da Grande Curitiba é São José dos Pinhais, que não atingiu ainda 280 mil pessoas.

Ou seja, o segundo município mais populoso da Grande BH tem mais de 100 habitantes a mais que o primeiro da Grande Curitiba.

Voltando a Grande Belo Horizonte, após os dois maiores, que estão na Zona Oeste, os dois a seguir estão na Zona Norte, e são Ribeirão das Neves, com quase 300 mil, e Santa Luzia, como mais de 200 mil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Bairro Milionários, Zona Oeste.

Assim vemos que tanto dentro do município quanto na área metropolitana, Belo Horizonte cresceu mais a norte e oeste que a leste e sul.

………………

BELO HORIZONTE, “CIDADE DO FUNK” –

Como Fortaleza-CE, Belo Horizonte também é “a Cidade do ‘Funk’”. Esse é certamente de longe o estilo mais ouvido entre a rapaziada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mais uma da lagoa. Destacado o Estádio Mineirão, por isso chamado “Gigante da Pampulha“.

Pra ilustrar sonoramente a mensagem, mando duas músicas que tratam do mesmo tema, o “ABC de BH”, em que os cantores vão desfilando as vilas, favelas e periferias.

Essas duas músicas são bem tranquilas, pode abrir sem medo, não há descrições de matanças ou putaria.

Se quiser incorporar o estilo de BH, tem que ouvir. Ir a Belo Horizonte e não ouvir ‘funk’ é como ir a Veneza-Itália e não andar naqueles barquinhos.

É o espírito da cidade, razão e espelho mesmo dela ser.

http://www.downlivre.net/escutando/Gv-Wj52IAts/MC_SEAL_ABC_DAS_COMUNIDADES_BH_(DJ_TREB_PESADAO)ID:_126*46627

https://www.youtube.com/watch?v=Gv-Wj52IAts – essas duas são a mesma música, o artista é da Máfia Azul. Agora segue mais uma, de outro cantor mas no mesmo estilo, que foi postada pela Galoucura. As letras falam da periferia da cidade, e não de futebol ou torcidas organizadas.

https://www.youtube.com/watch?v=9QAcr65BN30

Venda Nova Zona Norte3

Venda Nova, Zona Norte

Nas quebradas, e elas são muitas, só dá esse tipo de música, algumas com letras muito, muito piores que essas duas que anexei.

É certo, ouve-se muito sertanejo e samba também. Agora, ‘rap’ é bem mais raro, e roque praticamente inexistente, ao menos nos subúrbios e morros.

………………

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Uma pichação da Torcida Os Fanáticos, daqui de Curitiba, em pleno Centrão de BH. Mas foi alguém de lá mesmo que fez, e não daqui. As torcidas do Atlético-PR e do Cruzeiro são aliadas. Quem pichou ‘Os Fanáticos’, foi o Tiago, do 1º Comando da Máfia Azul, torcida do Cruzeiro, como está indicado acima, 1º CMA. Mais sobre essa aliança Ctba/B.H. na postagem em que eu abordo o futebol.

Isso, é claro, é influência carioca. Alias, Belo Horizonte é muito influenciada tanto pelo Rio quanto por São Paulo.

As 3 maiores capitais do Sudeste formam um triângulo, se influenciam muito entre si, em todas as direções.

Some-se a isso o fato que em Belo Horizonte há muitos nordestinos.

E que também a cidade está quase no meio do caminho entre São Paulo e a capital federal Brasília – quando eu falar da pichação, verão como isso se manifesta.

Muitos já definiram Minas Gerais como a “pedra angular” de nossa pátria amada.

E assim de fato é. Próxima tanto das capitais mais importantes do Sudeste quanto da Bahia e do eixo Brasília-Goiânia,

Minas Gerais e sua capital Belo Horizonte são a essência da alma brasileira, tanto ou até mais que o Rio.

Mediadora entre o Leste e o Oeste, entre o Sul e o Norte. Eis o papel de BH.

……………

manequim gordo

Um manequim bem gordão, veja que curioso. São comuns lá os manequins engraçados. Na versão feminina, as mulheres-manequins são magras, mas estão fazendo caretas, com a língua pra fora, etc. Infelizmente não pude fotografar.

Belo Horizonte é inteira pichada.

Como o são todas metrópoles brasileiras, de Porto Alegre a Manaus, como o são as metrópoles ianques e também as mexicanas, e como é Bogotá-Colômbia.

As fotos mostram. Voltando a BH, há dois estilos de pichação, que se alternam nos muros. Um é cópia exata do de São Paulo, o outro foi formado localmente.

No ‘alfabeto’ paulistano, também adotado em Curitiba, Porto Alegre e todo o interior de SP, as letras são grandes, duras, retas e separadas.

No estilo criado em BH, as letras são menores, estão juntas e são mais curvas. É uma mescla do que se faz no Rio e em Brasília, já que ela está entre ambas, fisicamente e na hora de rabiscar muros também.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pichação no Centro, com o ‘alfabeto’ importado de SP.

Como em São Paulo, os pichadores de BH adornam sua obra com trechos de letras de música, por exemplo:

“Aí promotor, o pesadelo voltou”, “sob o olhar sanguinário do vigia”, “quem tem seda?”, “somos quem podemos ser”, e por aí vai.

Como característica local, cada grupo de pichadores tem um lema.

Um deles são “os Piores de Belô” (esse eu fotografei), outro são “os Pestes da (Zona) Leste”, há também “os Loucos de Betim”, vocês já entenderam, passa o boi, passa a boiada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Trago seu amor”. Esse anúncio, tão falso quanto promissor, está assim, pintado em muros de forma gigante, por toda Belo Horizonte. As cartomantes anunciam seu trabalho pela cidade inteira, em letras garrafais. Fazer o que, né?

Um último detalhe. Belo Horizonte parece estar em outra dimensão do tempo.

Já a algumas semanas os pichadores estão escrevendo ‘2013’ nos muros.

E quando estive lá era, reforçando, novembro de 2012, ainda faltavam 40 dias pro ano novo.

É mais uma coisa xerocada de SP. Na capital paulista, assim que dezembro começa os pichadores começam a datar sua obra como se tivessem feito-a no ano seguinte.

……………….

A Lagoa da Pampulha é o símbolo de BH.

Foi construída por Juscelino Kubitschek, quando ele foi prefeito de lá, na primeira metade do século 20. Essa cidade é carente de belezas naturais, então JK idealizou o que ele definiu como a “Copacabana dos mineiros”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Centro da cidade.

A ‘joia da coroa’ é a igreja da Pampulha, oficialmente Igreja de São Francisco de Assis, projetada por Niemeyer.

Deu trabalho alias pra ela se tornar mesmo uma igreja.

O arcebispo de BH enjeitava o presente, por sua arquitetura muito moderna, exógena ao conservadorismo vigente em sua mente.

Portanto se recusava a sacramentar o local e transformá-lo de fato num local de culto religioso, o que magoou muito JK.

Barreiro, Z/O

Levou um bom tempo pra igreja da Pampulha deixar de ser apenas mais uma das obras de JK/Niemeyer.

E virar de fato um templo, mas afinal deu certo.

Não sei se o arcebispo abriu a cabeça ou se foi preciso esperar ele ceder o posto a seu sucessor.

………………OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Comentemos as fotos, espalhadas pela mensagem, nem sempre ao lado da descrição – busque pelas legendas. Todas tiradas por mim exceto uma, a do Morro do Papagaio.

Abrimos justamente com a Igreja da Pampulha, cartão-postal de BH.

Ao lado mais uma vista do lago, que é artificial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nessa foto do metrô já deixamos a Zona Oeste e voltamos ao Centro.

Reparem na ousadia de Niemeyer.

Assim não é difícil compreender porque a arquidiocese se recusou durante muito tempo a consagrar esse que parecia um ‘presente de grego’.

Termômetro marca 37º. É isso mesmo, na quinta e sexta da semana que estive lá estava um calor senegalês em BH, até o pessoal de lá mesmo não estava aguentando.

Entre maio e junho de 2013 eu passaria pela mesma situação em Assunção, Paraguai, e Belém do Pará.

Inclusive também fotografei o termômetro em ambas, mas nelas não atingiu os 37º. Em fevereiro de 17, entretanto, fui a Florianópolis. E lá também estava um forno, fotografei o termômetro – igualou a marca dos 37 de BH.

Em B.H. vi várias mulheres de guarda-chuva, utilizando-o como guarda-sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Avenida Vilarinho, no famoso bairro da Venda Nova, Zona Norte.

Alias na saída de um colégio a garotada tirava sarro de uma senhora que tentava se proteger assim. Gritavam pra ela “Cadê a chuva?”. Você sabe como são as crianças.

………………

Várias fotos de favela em morro no também famoso bairro do Barreiro, Zona Oeste, inclusive a que está sobre a manchete.

A cidade cresceu sobre a serra, sobre a montanha. Há muitas e muitas favelas em encostas espalhadas por BH, no Centro e periferias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Também na Venda Nova

E mesmo onde não há favelas, ou seja onde é de classe média, a topografia da cidade é muito acidentada.

Os morros, favelizados ou não, estão por toda parte.

Ou melhor é a cidade que se assentou sobre onde eles já estavam.

É a “Vida no Morro”.

………..

Em muitos emeios já comentei que Curitiba deveria ter metrô, mas não tem. Pois bem. O bairro mais populoso de Curitiba é a Cidade Industrial, e fica na Zona Oeste.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Centrão de B.H. pichado: essas letras redondas são o ‘alfabeto’ orgânico, ou seja criado ali em Minas mesmo.

Num deles mandei a foto, que puxei da rede a época, da Estação de Metrô Cidade Industrial, Zona Oeste, já operando.

Só que a de Belo Horizonte. Em Curitiba, só no sonho.

Assim, quando fui fisicamente a BH, fiz questão de descer nessa estação.

Apenas pra tirar essa foto, agora ao vivo, feita pelas minhas próprias mãos.

Aqui está. Metrô Cidade Industrial, Zona Oeste, é uma realidade. Pena que só em Belo Horizonte….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Lagoa da Pampulha

Mais sobre o metrô de BH em outro texto.

E aqui uma radiografia completa do sistema de ônibus, municipal e metropolitano.

E nessa postagem que eu falo de ônibus trucados (c/ 3º eixo) há vários Tribus Urbanos belo-horizontinos, um deles indo exatamente pra Estação de Metrô Cidade Industrial.

………….

Falar no Centrão, alguns retratos nada glamorosos dele. Eu fiquei na cracolândia, na ‘boca do lixo’ de BH. Há muitos sem-teto, e por vezes muito lixo nas ruas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Contagem, Zona Oeste metropolitana

Pra irem tendo uma ideia, reparem que bem no meio da foto em que aparecem 2 motos e 1 ônibus há um sem-teto deitado.

………………..

Voltamos a ver a Lagoa da Pampulha. Destacado com uma seta vermelha, o Estádio do Mineirão.

Está fechado pra reformas, será uma das sedes da copa. Mais sobre o futebol em outro momento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Centro.

Nota de 2015: O texto é de 2012, quando estive em Minas.

De fato o Mineirão foi sede da copa, o Brasil jogou duas vezes lá, na 2ª partida disputada no Mineirão tivemos a derrota mais fragorosa de nossa história.

Com os 7×1 sofridos pra Alemanha, caímos na semifinal de maneira vexaminosa.

Esse massacre está fazendo 1 ano exatamente na data que levanto essa mensagem pra rede.

…………….

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de passamos pela ‘Toca da Raposa’, uma das sedes do Cruzeiro EC, na Pampulha (Zona Norte).

Eu não torço pro Galo, e nem pro Cruzeiro, não torço pra nenhum time. Estou falando da música (no cartaz da festa) e da cidade, e não de futebol.

Não inicie uma discussão futebolística porque aqui não é o espaço adequado pra tanto.

A direita voltamos a Venda Nova, também Zona Norte. Veem ao fundo mais uma favela no morro (sãoOLYMPUS DIGITAL CAMERA centenas delas, espalhadas por todos os cantos da cidade).

E em primeiro plano uma loja de roupas femininas com um nome bem sugestivo, o “Sexo Frágil”. É mole?

Como reparam, algumas vezes eu coloco a mesma foto em mais de uma escala, pra que apreciem tanto os detalhes quanto o conjunto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEncerramos com uma das imagens mais belas de toda a série, flores com a Lagoa da Pampulha ao fundo.

Aliás a mensagem sobre as floresquase todas tomadas na Pampulha e imediações, mas há flores até de Betim – foi a que abriu a série no modal de emeio (publicada ainda em novembro), e a que fechou agora na página.

Outras mensagens da série, todas elas publicadas em dezembro de 2012:

Serra e Papagaio, debaixo de muita chuva.

papagaio1

Morro do Papagaio. Fonte: internet.

No mesmo dia eu fui nos 2 morros mais famosos da cidade. E a tarde no Estádio Independência, seguindo o ‘bonde’ da torcida organizada. Tudo a pé e sob um toró épico.

……………

Metrô Cidade Industrial operando: só mesmo em BH .

Falo mais um pouco sobre o transporte; e também outros aspectos da cidade, por exemplo o ‘Mineirim’, o modo peculiar dos mineiros falarem, que já é quase um dialeto da língua portuguesa.

ingresso1……….

– Do MetroBel ao Move – e o tróleibus quase voltou: o transporte em BH.

Uni material desmembrado dessa mensagem ‘Vida no Morro’, outros emeios de 2014 e mais um trecho inédito.

Que Deus ilumine a toda humanidade.

Ele-Ela proverá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s