(mais um) Anoitece na Zona Norte: Jardim Monza, Colombo

crepusculoPor Maurílio Mendes, o Mensageiro

Publicado em 10 de dezembro de 2016

…….

Mais uma visita a Colombo.

Município que fica na Zona Norte da Grande Curitiba.

Fui ao bairro Jardim Monza.crepusculo-2

Fotografei o Pôr-do-Sol. Mais um na Z/N, como já foram vários.

Quanto ao Monza, trata-se de uma periferia, um subúrbio proletário da cidade.

Casas simples de gente trabalhadora.

casas-simples-3Muitas ruas de terra, como vê nas duas fotos acima.

No município de Curitiba, até uma década atrás as vias com pavimentação natural eram comuns.

Mas hoje são praticamente inexistentes.

Diversos outros municípios da RM igualmente estão quase totalmente asfaltados. casas-simples

Por exemplo: Araucária, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande, Pinhais.

Nesses, repito, quase não há mais ruas de terra.

Mas em Colombo, como notam, elas ainda existem em grande número.

placaAs imagens deixam claro:

Moradias humildes, de madeira, sem muro.

Ou as vezes de alvenaria, mas sem garagem, como visto a direita.casas-simples-2

Assim é o Jardim Monza, Colombo, Zona Norte.

……….

Continuando o giro pelo bairro:

acima-do-comercioAo lado: casa acima do comércio.

Repare na porta no canto da imagem.

Está gradeada, ou seja, há uma segunda porta de ferro por sobre a de madeira.

Significa que a região tem arrombamentos frequentes.

avenidaBem, isso não é privilégio da Grande Curitiba.

Já fotografei a mesma cena em diversas partes da América:

Em uma favela em João Pesoa-PB, no Centrão de Belém-PA e S. Domingo-Rep. Dominicana.

E também no Chile, nesse caso tanto na periferia como em bairros de classe alta.

duplexTambém vi bastante em Fortaleza-CE, essa última breve eu subo a série pro ar.

…………

Por hora de volta a Colombo.

Continuamos a ver o Jd. Monza. terra-crepusculo

Na tomada acima, mais um sobrado ‘artesanal’:

Antes era uma casa térrea. Quando a família juntou o troquinho, tirou o telhado e ‘subiu a laje’.

Agora repare nas duas fotos abaixo:

Começam a subir alguns prédios.

contrasteSinal que a região vem se aburguesando um pouco.

Claro, nesse caso é a uma pequena burguesia, classe média-baixa e média-média.

Como eu já fotografei também no vizinho município de Almirante Tamandaré.

Voltamos a Colombo, a tomada a direita resume a situação:madeira-e-predio

Rua ainda sem asfalto, casa de madeira sem muro.

Mas um pombal de classe média já faz parte da paisagem, bem no cantinho da cena.

Mais imagens do Monza (clique sobre pra ampliar):

anoitecejd-monzapichacaorua-de-terra-2rua-de-terrasobrado

hortencia

Próximas 2: hortências e margaridas que adornam Colombo.

Em duas fotos da sequência acima (a 3ª e a 6ª) vemos pichação do Comando Norte da Império Alviverde.

Eu não torço pelo Coritiba. Apenas relato o que vi.

Se tivesse flagrado pichações dos Fanáticos ou da Fúria, fotografaria também.

Como no rolê de Tamandaré eu fotografei bandeiras do Atlético e do Coxa.

Em Belo Horizonte pichações e cartazes do Galo e do Cruzeiro.margarida

E em Belém bandeiras e pichações do Remo e do Paysandu, e também do Atlético Mineiro – em pleno Pará!!

Enfim, vocês entenderam. No futebol eu busco a neutralidade, não torço pra nenhum time no Brasil.

lojaApenas tenho uma simpatia pelo Nacional de Medelím-Colômbia.

Deixando o futebol de lado, cheguei ao Monza pela Estrada da Ribeira.

Ao lado: Lojas Coppel do Alto Maracanã, na referida estrada.

ribeira-3

Próximas 3: Estrada da Ribeira (BR-476), Colombo, fim de uma tarde chuvosa de dezembro de 2016.

Essa cadeia de lojas chegou poucos anos atrás e tomou conta da Grande Curitiba.

Quando fui ao México, vi por lá também, e estranhei.

Aí que me informaram: a cadeia de Lojas Coppel é mexicana.

Nessa postagem eu fotografei uma Coppel na matriz, na Cidade do México.

ribeira-2…………

Colombo tem 3 estradas:

– a BR-116, nesse trecho chamada ‘Régis Bittencourt’, a principal rodovia brasileira, que liga o Sul ao Sudeste e depois ao Nordeste;

estrada-da-ribeira – A Estrada da Ribeira, que é a BR-476, antiga ligação entre PR e SP antes de construírem a Régis.

É na Ribeira que estão os terminais Alto Maracanã e Guaraituba;

– E a “Estrada Nova de Colombo” ou “Rodovia da Uva” (PR-417), que liga a capital ao Centro do município. Na Estrada Nova fica o Terminal Roça Grande.

céu anoitece Colombo Z/n rio verde ctba noturna entardecer

……..

Pra fechar, ao lado: Rio Verde, Colombo, 2013. Essa foto pertence a outra postagem.

Pois é em outro bairro, e foi feita como indicado 3 anos antes. Mas como também mostra o entardecer em Colombo, insiro aqui também.

Que o Pai-Sol/Mãe-Lua Ilumine a todos.

Ele-Ela proverá

Anúncios

2 comentários sobre “(mais um) Anoitece na Zona Norte: Jardim Monza, Colombo

    • omensageiro77 disse:

      Eu não disse que entrei na favela. Como você pode ver, eu cheguei ao Monza quando anoitecia. Ao passar pela Ribeira o sol já se punha, no Monza estava quase totalmente escuro, tive poucos minutos pra tirar as últimas fotos. Eu planejava chegar de dia, dar uma incursão maior no bairro incluindo a favela. Mas não era eu quem estava dirigindo, por fatores alheios a minha vontade saímos tarde, e o motorista ainda se perdeu, demos várias voltas no bairro antes de achar a casa que iríamos visitar. Resultando que foi um giro rápido pelo Monza, apenas pra dar um leve relance. A noite as fotos não saem, então de nada adiantaria entrar na favela, seria um risco desnecessário que não produziria nada.

      Eu não tenho qualquer medo de entrar em nenhuma favela, ao contrário, entrei em milhares delas nas 5 regiões do Brasil, e em vários países da América e da África. Eu subi os morros de Medelím, na Colômbia. Você já ouviu falar do ‘Cartel de Medelím’? Se adentrar nas bases da quadrilha que Pablo Escobar fundou não me assustou, não seria o Monza que iria me intimidar, pode ter certeza. Estive no Bronx, em Nova Iorque/EUA, quando eu era adolescente, a noite, sozinho e sem falar inglês direito. Fui ao México, que está em guerra civil, e lá subi vários morros da capital e de Acapulco, passavam comboios do exército ao meu lado, o tempo todo, uma cena de guerra e não é modo de falar. Já fui a dezenas de favelas de São Paulo, na capital e região metropolitana e várias cidades do interior como Santos e Piracicaba, nas bases do PCC.

      Mais que isso: eu moro em uma favela, o Canal Belém no Boqueirão, Zona Sul. E moro porque quis morar, porque eu gosto de favela, e a favela não me assusta nem um pouco. Antes eu vivia no Cristo Rei, começo da Zona Leste, e, repito, vir pro Canal Belém foi uma opção consciente minha.

      Conheço todas as 300 favelas do município de Curitiba, por dentro, andando entre seus becos. Todas elas, sem falhar nenhuma, várias você nem ouviu falar. Das mais conhecidas como o Capanema e Parolin na Zona Central, a outras na periferia, sejam grandes e famosas ou pequenas e só conhecidas no bairro, como Trindade, Autódromo, Icaraí na Zona Leste, Xapinhal, Terra Santa, Vila Verde, a Vila Tripa e Calixto no Umbará, na Zona Sul, a Vila Sandra ou o Barro Preto no Gabineto (CIC) Zona Oeste. Citei essas só como exemplo, conheço todas as favelas de Curitiba então poderia dizer centenas de nomes de cabeça, sem copiar da internet.

      Em Colombo eu não conheço 100% da periferia, mas estive aí dezenas de vezes. Já fui muitas vezes na Vila Zumbi, por exemplo, inclusive pra fazer um recenseamento eu contei casa por casa de algumas quadras da Zumbi. Conheço andando a pé o Monte Castelo, Rio Verde, Guaraituba, Jd. Carvalho, Ana Rosa, Maria do Rosário, entre muitos outros. Em vários desses bairros fiz pesquisa batendo de casa em casa, entrei em várias favelas.

      Não entrei na do Monza esse dia porque não iriam sair boas fotos, então seria um risco sem qualquer benefício. Mas se fosse de dia teria entrado.

      Tudo isto bem esclarecido, amigo, pode ter certeza que a favela do Monza não me assusta em nada. Foi apenas uma questão de falta de oportunidade. Confira pela página as milhares de favelas que já visitei em 12 estados (PR, SP, RJ, SC, MG, PA, AM, RS, DF, CE, PB e MT) das 5 regiões do Brasil, em 7 países da América (Colômbia, República Dominicana, Paraguai, Chile, Argentina, México e Estados Unidos), e agora também na África do Sul. E verá que estou dizendo a verdade.
      Que Deus Ilumine sua Caminhada.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s